Início

  • Senadora Soraya confirma convite para Rose ser candidata ao Governo em MS

    A candidatura seria pelo União Brasil, partido ainda não homologado, que deve ter Soraya como uma das principais lideranças.

    A senadora Soraya Thronicke (PSL) afirmou na tarde deste sábado (22) em agenda em Piraputanga, a 119 km de Campo Grande, que a deputada federal Rose Modesto (PSDB) será candidata ao Governo em Mato Grosso do Sul, caso aceite o convite para se filiar ao União Brasil, partido resultante da fusão entre o PSL de Soraya e o DEM. A informação foi passada pela assessoria da senadora em Brasília.

    Soraya deve ser uma das principais lideranças do novo partido em MS, tanto mais agora com a eminência da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, do DEM, outro braço do União Brasil, se filiar ao PP.  Ainda conforme assessoria, a deputada Rose terá liberdade para escolher outros cargos que lhe interessem, dando a entender que a deputada teria grande espaço no União.

    Por outro lado, o Podemos apoia Rose desde, pelo menos, 2019 e tentou a filiação da parlamentar, mas ao que tudo indica e conforme adiantado pelo próprio presidente estadual do partido, Sérgio Murilo, a parlamentar deve mesmo ir para o União Brasil. Questionada sobre a data em que definirá a qual legenda deve se filiar, a deputada disse que até o fim deste mês. 

    Fonte: Midiamax.

  • PoderData: 56% do eleitores não vota em Bolsonaro “de jeito nenhum”

    Presidente empata tecnicamente com João Doria com pior avaliação.

    Jair Bolsonaro

    A pouco mais de nove meses das eleições, o presidente Jair Bolsonaro (PL) acumula a maior taxa de rejeição entre os possíveis candidatos. Segundo a pesquisa PoderData divulgada neste sábado (22), 56% do eleitorado não votaria no atual presidente “de jeito nenhum”. 

    Se considerada a margem de erro de 2 pontos percentuais, a taxa de rejeição se manteve estável em relação ao levantamento de dezembro de 2021, quando 60% disseram rejeitar o voto no presidente.

    O presidente empata tecnicamente com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB, que tem 59% de rejeição. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é o que tem a menor rejeição: 38%. 

    A pesquisa levantou três possibilidades: “único em quem votaria”, se “poderia votar nele” ou se não votaria nele “de jeito nenhum”. Os 5 melhores posicionados foram: 

    A pesquisa PoderData foi realizada por meio de ligações para telefones celulares e fixos. Foram 3.000 entrevistas em 511 municípios, nas 27 unidades da Federação, de 16 a 18 de janeiro de 2022. O registro no TSE é 02137/2022. 

    Lula segue liderando quando o assunto é “o único em que votaria”.

    Fonte: IG.

  • Ex-assessor de Bolsonaro confirma rachadinha na família do presidente

    Waldir Ferraz -

    Em um sobrado simples em uma rua de terra batida no Recreio dos Bandeirantes, no Rio de Janeiro, um ateliê de costura improvisado divide espaço com um amontoado de papéis, recortes de jornal e lembran ças dos mais de trinta anos de trajetória política de Jair Bolsonaro (PL). Entre roupas para conserto e croquis para a confecção de equipamentos de voo livre, mora, sozinho, o aposentado da Marinha Me rcante Waldir Ferraz, 1,88 metro, magérrimo e autointitulado o amigo “Zero Zero” do presidente da República. Jacaré, o apelido que ganhou desde os tempos em que acompanhava o ex-capitão na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, não é um bolsonarista qualquer. Ele é bolsonarista antes de Jair ter entrado para a política, antes de o bolsonarismo ter virado uma ideologia para pelo menos 20% dos brasileiros e antes de os filhos e ex-mulheres terem se tornado um motivo frequente de dor de cabeça para o presidente. 

    A amizade entre os dois começou há mais de três décadas a partir da insatisfação que ambos compartilhavam com os baixos salários pagos aos oficiais. Desde então, só se fortaleceu.

    Jacaré guarda como relíquias os convites para a primeira posse de Bolsonaro como vereador e para o casamento dele com a primeira-dama, Michelle. 

    Mais importante: mantém intactas a intimidade e a conversa franca com o amigo poderoso.

    “O tempo todo ele me chama de 71 (corruptela do artigo que define o crime de estelionato), e eu respondo:  ‘Eu não sou político, você é que é’.” Pelas mãos do ex-ca­pitão, Jacaré foi contratado para trabalhar nos gabinetes de Bolsonaro na Câmara dos Deputados e de Carlos Bolsonaro na Câmara de Vereadores do Rio — e também recebeu duas condecorações do governo federal, uma delas das mãos do próprio presidente, por “serviços meritórios e virtudes cívicas”. Sem cargo público, ele hoje brilha como expoente do grupo de inteligência particular de Bolsonaro. Diariamente, encaminha, quase sempre antes das 6 horas da manhã, toda sorte de denúncias e suspeitas ao número pessoal do presidente, salvo em sua lista de contatos como JB BR 4.

    Os dois têm até um código específico para tratar de conspirações e movimentações políticas. “Como tá o clima aí?” é a senha disparada por Bolsonaro, que em seguida recebe informes sobre possíveis apoios para a campanha.

    As conversas também são presenciais. Desde a época da transição de governo, Jacaré é frequentador assíduo dos palácios. Na última terça-feira, 18, ele esteve no Planalto onde se reuniu com o presidente e, segundo ele, colocou os assuntos em dia. É com essa autoridade de quem compartilha da intimidade e da história de vida de Bolsonaro que Jacaré contou a VEJA detalhes do notório esquema da rachadinha, um dos principais motivos de desgaste para Bolsonaro desde o início de seu mandato presidencial.

    Em encontros no Rio de Janeiro e em Brasília, nos quais as conversas foram gravadas, Jacaré declarou que houve rachadinha nos gabinetes de Jair, Flávio e Carlos Bolsonaro e afirmou que a advogada Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente, foi quem organizou e comandou a arrecadação irregular de parte dos salários dos servidores, prática que configura o crime de peculato.

    Jacaré disse ainda que o presidente foi traído e não sabia dos rolos da ex-esposa, que ainda hoje chantageia Bolsonaro, pedindo dinheiro para manter o seu silêncio. “Ela fez nos três gabinetes. 

    Em Brasília, aqui no Flávio e no Carlos. O Bolsonaro deixou tudo na mão dela para ela resolver. Ela fez a festa. Infelizmente é isso. Ela que fazia, mas quem é que assinava?”, pergunta Jacaré.

    “Quem assinava era ele. Ele vai dizer que não sabe? É batom na cueca. Como é que você vai explicar? Ele está administrando. Não tem muito o que fazer”, acrescenta, referindo-se a Jair Bolsonaro.

    De acordo com Jacaré, a rachadinha entrou nos gabinetes da família do presidente ainda na década de 90, quando ele exercia mandato de deputado federal. Naquela época, Ana Cristina, então casada com um sargento, começou a se aproximar de Bolsonaro, quando participava de um movimento de mulheres de militares que reivindicava aumento no soldo dos maridos.

    Jacaré conta que ela foi se “infiltrando” e rapidamente ganhou a confiança de Bolsonaro, com quem iniciou um relacionamento amoroso.

    Logo, Ana Cristina recebeu carta branca para administrar o gabinete de Bolsonaro na Câmara dos Deputados. Teria começado aí a história de décadas de rachadinha na família presidencial. 

    Segundo Jacaré, o esquema funcionava da seguinte maneira: responsável por uma cota de contratações, Ana Cristina recolhia documentos de algumas pessoas, abria contas bancárias em nome delas e embolsavam os salários.

    Muitas vezes, o funcionário era fantasma e nem sequer tinha conhecimento de que estava oficialmente empregado no gabinete de Bolsonaro. Jacaré alega que quem já trabalhava com o ex-capitão antes da chegada de Ana Cristina, como ele, não participava do esquema.

    “A jogada dela era a seguinte: ‘Quer ganhar um dinheiro? Te dou 1 000 reais por mês. Me empresta seu documento aí’. Pegava a carteira do cara que estava entrando na Câmara, recebia 8 000, 10 000, e dava 1 000 (reais) pro cara.” Leal a Bolsonaro, Jacaré faz questão de ressaltar que o presidente nada sabia das traficâncias da ex-mulher. 

    Nem ele nem seus filhos. Em sua tese de defesa, o Zero Zero argumenta que os parlamentares se preocupam apenas com a atividade política, deixando a rotina do gabinete para pessoas de confiança. 

    “Ele, quando soube, ficou desesperado, era uma fria. O cara foi traído. Ela que começou tudo. Bolsonaro nunca esteve ligado em nada dessas coisas. O cara não tinha visão do que estava acontecendo por trás no gabinete”, diz Jacaré. “Às vezes o chefe de gabinete faz merda, e o próprio deputado não sabe. Mesmo o deputado vagabundo não sabe, só vem a saber depois.” Pelo relato do ex-as­sessor, Bolsonaro só veio a saber muito tempo depois. Na verdade, décadas depois — mais precisamente em novembro de 2018, após conquistar a Presidência da República.

    Confrontado com a gravidade da história, o amigo diz que o ex-capitão teria entrado em contato com o esquema de rachadinhas nos gabinetes da família só depois da revelação pelo jornal O Estado de São Paulo o relatório do Coaf que registrava movimentações milionárias do policial aposentado Fabrício Queiroz, acusado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro de ser o operador no gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj.

    Apenas ali ele teria puxado o fio de toda a meada. Como todo marido enganado, Bolsonaro teria sido o último a saber. De acordo com Jacaré, Queiroz, que também é amigo do presidente há mais de trinta anos, substituiu Ana Cristina como responsável pela arrecadação dos salários dos servidores, continuou o esquema sem o chefão saber. Detalhe: a ex-mu­lher de Bolsonaro nunca trabalhou oficialmente para o Zero Um, mas teve parentes empregados no gabinete dele na Alerj até 2018 e que hoje estão sob investigação do MP do Rio. Depois da passagem pela Câmara dos Deputados com Jair, Ana Cristina foi chefe de gabinete do vereador Carlos Bolsonaro por sete anos. Ela e o Zero Dois, aliás, também são investigados pelo MP pela prática de rachadinha.

    Antes de o Supremo Tribunal Federal (STF) praticamente devolver à estaca zero a apuração sobre o esquema no gabinete de Flávio, o filho mais velho do presidente foi denunciado por lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e organização criminosa. Já Queiroz chegou a ser preso preventivamente enquanto se refugiava num imóvel de Frederick Wassef, advogado de Jair e Flávio Bolsonaro.

    Jacaré conta que, ainda no governo de transição, Bolsonaro ouviu de um auxiliar que o Zero Um poderia ser condenado a vinte anos de cadeia e ficou entre preocupado e emocionalmente fragilizado diante da previsão. Desde então, o caso paira como uma sombra ameaçadora sobre o presidente, seu governo e sua família.

    E, desde então, nas palavras do amigo, Bolsonaro vive “na corda bamba” e tem convicção de que ninguém acreditará que ele e os filhos não sabiam de nada do que ocorria dentro de seus respectivos gabinetes.

    “Não tem como reagir. Vai fazer o que para desmanchar isso aí? É como um beco sem saída. Ela fez uma m. , eles assinaram sem saber, e agora vão pagar caro por isso”, afirma Jacaré, sempre responsabilizando Ana Cristina. “Acho que ele vai ter problema se não for reeleito. Vai tudo cair, vai perder o foro o que ele vai ter problema se não for reeleito. Vai tudo cair, vai perder o foro privilegiado e tal.”

    Íntimo do clã presidencial, Jacaré diz ainda que Ana Cristina chantageia o presidente. Exige dinheiro e outras vantagens para não contar o que sabe. 

    gens para não contar o que sabe. Ela teria, inclusive, ido algumas vezes ao cercadinho do Palácio da Alvorada, onde Bolsonaro interage com apoiadores, para ser vista e percebida pelo mandatário.

    rcebida pelo mandatário. Só para lembrá-lo, de acordo com Jacaré, dos segredos que unem os dois até hoje e podem complicar a vida do ex-marido. “Ela é muito perigosa. É uma mulher que quer dinheiro a todo custo. Às vezes, ela vai ao cercadinho, frequenta o cercadinho. É uma forma de chantagem, lógico que é chantagem. A gente nem toca nesse assunto pra não deixar o cara de cabeça quente”, acusa.

    A relação de Bolsonaro com a ex-mu­lher, de fato, não é das mais tranquilas. Os dois se envolveram num divórcio litigioso em que, conforme revelado por VEJA em 2018, Ana Cristina o acusou de, entre joias e outras coisas, ter um patrimônio incompatível com a própria renda. No processo, ela anexou uma relação de bens e a declaração do imposto de renda do ex-marido, mostrando que o patrimônio do casal incluía três casas, um apartamento, uma sala comercial e cinco lotes de terra que o deputado havia esquecido de relatar à Justiça Eleitoral, sua remuneração mensal, por exemplo, seria de 100 000 reais, quase três vezes mais do que ele recebia, na época, como parlamentar e aposentado do Exército. Acusada agora por Jacaré de chefiar a rachadinha Ana Cristina não disse à Justiça de onde vinha a diferença de valores e recuou dessa história, dizendo que estava brava com o ex-marido.

    Nos últimos tempos, embora distantes, Bolsonaro e Ana Cristina não se atacam. Após a separação, ela viveu um tempo no exterior, casou-se outra vez e em 2018, utilizando o sobrenome Bolsonaro tentou uma vaga na Câmara dos Deputados. Obteve apenas 4 555 votos e fracassou. Em agosto do ano passado, VEJA revelou que Ana Cristina vive em uma confortável mansão no Lago Sul, bairro nobre de Brasília , com o filho Jair Renan, o Zero Quatro, também investigado por receber vantagens de empresários com interesses no governo federal. “Ela também usa o menino para fazer dinheiro”, dispara Jacaré.

    Na terça-feira 18, durante uma conversa por telefone com VEJA, Ana Cristina negou que tenha comandado esquemas de rachadinha, que chantageie Bolsonaro e disse que as acusações partem de inimigos que que querem atingir os “meninos” Flávio e Carlos. “Se eu tiver que falar com o presidente, acha que eu vou para o cercadinho para todo mundo ficar vendo, para jornalista ficar vendo? Sou discreta”, declarou.

    Apesar de alegar inocência e entoar um discurso em defesa do ex-ma­rido e dos enteados, ela fez questão de arrematar sua defesa com a seguinte ponderação: “Não sou mentora da rachadinha. 

    Ele (Bolsonaro) me chamava de sargentona, mas quem mandava no gabinete era ele. Quem assina as nomeações e exonerações é o parlamentar.  Não faz sentido assinar sem ler porque todos eles são bem instruídos”.

    Jacaré, que nada tem de inimigo do presidente, mantém-se vigilante. Municiar Bolsonaro com informações de coxia, que ele considera relevantes, sempre foi uma de suas missões. Não raro, o ex-capitão recebe os dados e as ideias de Jacaré e sai repetindo por aí. Numa tentativa de demonstrar quão zeloso ele é, o amigo do presidente diz ter sido decisivo para convencê-lo de que o ex-ministro Gustavo Bebianno, morto em março de 2020, estava por trás de um plano para assassinar Bolsonaro, que seria executado por Adélio Bispo, o autor d a facada no ex-capitão às vésperas da eleição de 2018. Segundo a tese de Jacaré, Bebianno queria, com a morte do então candidato, ser ungido seu substituto na corrida presidencial.

    Ao descobrir o plano, ele teria contado detalhes da trama para o presidente e seu filho Carlos. Bolsonaro, de fato, ouviu essa história, tanto que mencionou a existência de uma conspirata para matá-lo em entrevista concedida a VEJA em 2019 — e falava explicitamente na participação de “quem estava do meu lado”.

    Candidato à reeleição, o presidente espera explorar politicamente na próxima campanha o atentado a faca que sofreu. Ele quer usar o episódio para requentar a tese de que Adélio agiu a mando de alguém e vender a versão de que ele, Bolsonaro, enfrenta uma oposição sem limites de forças ocultas a serviço do sistema.

    O problema dessa tese é que a própria Polícia Federal, durante o atual governo, concluiu que Adélio agiu sozinho e deu a questão da autoria por encerrada.  Já o caso das rachadinhas continua em aberto e caiu no gosto popular, especialmente a informação de que Queiroz, o operador do esquema, depositou 89 000 reais para a primeira-dama Michelle. O presidente disse que esse dinheiro era parte do pagamento de uma dívida que Queiroz tinha com ele. Até aqui, a família Bolsonaro alega que as denúncias são infundadas, visam a desestabilizar o governo e partem de adversários. As declarações de Jacaré a VEJA põem em xeque essa versão. Não é um inimigo falando. O Zero Zero pode ser acusado de um monte de coisas, menos de não compartilhar da intimidade, da amizade e da história de vida de Bolsonaro. 

    Procurado, o presidente não se manifestou até o fechamento desta edição.

    Fonte: Revista Veja.

  • Estoque de 13 mil doses de Coronavac em MS garante início ‘imediato’ de vacinação em crianças

    Aplicações, no entanto, dependem de publicação de portaria do Ministério da Saúde.

    None

    Além das doses pediátricas da Pfizer, a Coronavac vai integrar as fabricantes autorizadas a imunizar as crianças e adolescentes contra a Covid no país. Em Mato Grosso do Sul, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) dispõe de estoque de 13,7 mil doses da Coronavac, que deverá garantir o início imediato da vacinação.

    Para isso, é preciso ocorrer apenas a liberação do Ministério da Saúde, que publicará portaria autorizando a vacinação. São exatas 13.730 doses da vacina, pioneira na imunização no país, liberada para uso emergencial desde 17 de janeiro de 2021 e em MS, iniciada a vacinação em 18 de janeiro de 2021.

    Mato Grosso do Sul tem população de 301.026 crianças com idades entre 5 e 11 anos. Deste público, 11.369 já receberam a primeira dose da vacina pediátrica da Pfizer. O estado já recebeu dois lotes de doses, com 18,3 mil vacinas cada para a imunização dos menores, somando 36,6 mil doses. A expectativa é que a liberação acelere a imunização do grupo.

    Vale lembrar que, de acordo com o aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), as doses da Coronavac vacinarão pessoas com idades de 6 a 17 anos – crianças com 5 anos seguirão tomando o imunizante da Pfizer. A liberação da vacina para este público foi unanime, com todos os cinco diretores sendo favoráveis.

    Coronavac para crianças e adolescentes

    A Anvisa decidiu nesta quinta-feira (20) autorizar a aplicação da vacina CoronaVac em crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos, incluindo um veto ao uso em pessoas com baixa imunidade, os imunossuprimidos. 

    Conforme o G1, a decisão foi tomada na análise do segundo pedido apresentado pelo Instituto Butantan para liberação do imunizante contra a Covid para crianças. O Butantan buscava licença para imunizar a faixa a partir de 3 anos, mas a agência optou por aguardar até que mais estudos sejam apresentados sobre crianças abaixo dos 6.

    O primeiro pedido do Butantan foi enviado em julho de 2021 e foi negado porque os dados dos estudos apresentados naquele momento foram considerados insuficientes. A segunda solicitação foi protocolada em dezembro e, desde então, Anvisa e Butantan realizaram uma sequência de reuniões e mais de 10 estudos sobre o imunizante foram entregues para a agência.

    A CoronaVac já é usada ou foi autorizada em crianças de diferentes faixas etárias em pelo menos seis países e em Hong Kong:

    • Camboja: começou a vacinar crianças a partir dos 5 anos em novembro
    • Chile: aprovada para crianças a partir dos 3 anos em setembro
    • China: já começou a aplicar a vacina em crianças a partir dos 3 anos
    • Colômbia: começou a aplicar a vacina em crianças de 3 a 11 anos em 31 de outubro
    • Equador: aprovada para crianças de 5 a 11 anos em outubro
    • Hong Kong: aprovada para crianças a partir dos 3 anos em novembro. A previsão era de que crianças a partir de 5 anos começassem a ser vacinadas nesta semana
    • Indonésia: começou a aplicar a vacina em crianças de 6 a 11 anos em dezembro; já vacinava adolescentes de 12 a 17 anos

    Idade e baixa imunidade

    A mudança na faixa etária e a restrição ao uso em pessoas com baixa imunidade foi defendida na análise de Gustavo Mendes, gerente de medicamentos da Anvisa.

    “Por que 6 a 17 anos? Porque são os dados que nós temos com maior informação e maior sugestão de desempenho. Esses dados são do Chile, dos estudos de efetividade do Chile. Isso também é corroborado pelos pareceres das sociedades médicas”, disse o gerente de medicamentos.

    Ao sugerir o veto ao uso em imunossuprimidos, Mendes não apontou risco de efeitos adversos, mas sinalizou que essas crianças têm condição de saúde diferente que exige uma proteção ainda maior.

    “As crianças imunocomprometidas precisam de uma atenção especial, principalmente no que diz respeito à eficácia. (…) O estudo do Chile não tem essa divisão, não dá para saber o impacto disso nas doses aprovadas .Com os dados que temos no momento ainda não temos certeza de que a CoronaVac vai garantir a proteção mínima necessária para esse publico”, complementou Gustavo Mendes.

    Crianças e adolescentes imunossuprimidos têm como alternativa a vacina da Pfizer, aprovada sem restrição de público para a partir dos 5 anos.

    Sem necessidade de receita médica em MS

    O Governo de Mato Grosso do Sul autorizou os municípios a vacinar crianças entre 5 e 11 anos sem a necessidade de receita médica. A exigência é que apenas os pais ou responsáveis — com o documento da criança — compareçam com elas nos postos de vacinação do SUS (Sistema Único de Saúde). 

    No último dia 27 de dezembro, conforme apurou a reportagem, houve uma reunião com representantes dos 79 municípios — em convocação extraordinária — para discutir a questão. Dessa forma, o que antes era apenas uma opinião do secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, foi discutido e referendado na CIB (Comissão Intergestores Bipartite). 

    Conforme Resende, no momento da vacinação, o adulto responsável deverá estar com documentos de identificação da criança, como a carteira de vacinação e a certidão de nascimento ou documento de identidade, por exemplo.  Em Campo Grande, para fazer o cadastro é necessário acessar a página na internet: http://vacina.campogrande.ms.gov.br/

    A Pfizer pediátrica

    A autorização concedida pela Anvisa veio após análise técnica criteriosa de dados e estudos clínicos conduzidos por laboratório. Segundo a equipe técnica da Agência, as informações avaliadas indicam que a vacina é segura e eficaz para o público infantil, conforme solicitado pela Pfizer e autorizado pela Anvisa.

    Fonte: Midiamax.

  • Mãe de Bolsonaro morre aos 94 anos; anúncio foi feito pelo presidente

    Olinda Bolsonaro estava internada no Hospital São João, em Registro, no interior de São Paulo, desde a última segunda-feira (17).

    Olinda Bonturi Bolsonaro e o filho, o presidente Jair Bolsonaro — Foto: Reprodução

    Olinda Bolsonaro, mãe do presidente Jair Bolsonaro, morreu na madrugada desta sexta-feira (21), aos 94 anos. O anúncio foi feito pelo presidente em suas redes sociais. A causa da morte ainda não foi informada.

    “Com pesar o passamento da minha querida mãe. Que Deus a acolha em sua infinita bondade”, escreveu ele no Twitter.

    Olinda Bolsonaro estava internada no Hospital São João, em Registro, no interior de São Paulo, desde a última segunda-feira (17).

    Ela morava em Eldorado (SP), que fica a aproximadamente 52 quilômetros de distância de Registro e não conta com hospital de referência.

    Na mesma publicação em que anunciou a morte da mãe, Bolsonaro também afirmou que se prepara para voltar ao Brasil. Bolsonaro viajou na manhã desta quinta-feira (20) para Paramaribo, no Suriname, e chegou à cidade por volta de 12h, no horário de Brasília. Essa era a primeira parada de uma viagem que duraria dois dias e também incluiria a Guiana.

    Fonte: Globonews.

  • SENADORA SORAYA THRONICKE CUMPRE AGENDA NESTA SEXTA EM RIO BRILHANTE

    A senadora Soraya Thronicke, que é a representante da direita do estado no congresso nacional, cumpre agenda nesta sexta-feira, 21, em Rio Brilhante. Inicialmente a parlamentar vai inaugurar um ponto de internet do Programa Wi-Fi Brasil, no distrito de Prudêncio Thomaz, e que vai beneficiar os alunos da escola Euclides da Cunha, pedido este feito pelo vereador Venizelos Papacosta, em março de 2021.

    Na sequência Soraya tem agendada uma entrevista na rádio Difusora FM, no programa Estilo 103, do jornalista João Carlos Toniazzo.

    Em seguida a senadora será recebida pelo prefeito Lucas Foroni, onde vão discutir a vinda de recursos a serem destinados para o município.

    Ao Enfoque Político, o líder da direita em Rio Brilhante, o vereador Venizelos, destacou que vai aproveitar a vinda da senadora ao município, para solicitar recursos para serem investidos no Hospital, e recursos para aquisição de condicionadores de ar para as escolas do município. Além disso, o vereador pretende reforçar um pedido que foi protocolado em 2021, que é a aquisição de 2 caminhões para serem destinado à secretaria de educação.

    Além do Wi-Fi Brasil, a senadora já destinou R$ 100 mil reais, para o Hospital, R$ 200 mil para o Fundo Municipal de Saúde e R$ 392 mil, que serão usados em obras no bairro Antônia de Sousa Barbosa.

    PORTAL SINDJUS/MA | Senadora Soraya Thronicke pede arquivamento do projeto  do boleto bancário
  • Moro pode migrar para União Brasil com aval do Podemos

    Sergio Moro pode disputar a campanha presidencial pela União Brasil.

    A conversa com o partido está sendo conduzida por sua principal aliada, a presidente do Podemos, Renata Abreu.

    Ela disse para O Globo:

    “Parlamentares da União Brasil pediram para avaliarmos esta possibilidade de o Moro migrar para o partido, mas não temos nada concreto”.

    A reportagem acrescenta que, nesse caso, ela poderia assumir a vaga de vice (como foi antecipado por O Antagonista)

    “Moro tem uma relação de confiança com Renata Abreu e não deve tomar nenhuma decisão sem seu aval”.

    Júnior Bozzella, que apoia Moro, comentou:

    “Se todo mundo chegar à conclusão de que é o melhor caminho Moro ir para a União Brasil, será bom para todos os lados. É algo para somar, em comum acordo. É um projeto único”.

    Fonte: Oantagonista.

  • TSE pode banir Telegram

    O aplicativo de mensagens pode ser proibido de operar no Brasil porque não tem representantes legais.

    TSE pode banir Telegram

    O Telegram pode ser banido do Brasil.

    O presidente do TSELuís Roberto Barroso, tentou entrar em contato com representantes da empresa, sem sucesso.

    Em 16 de dezembro, segundo o Valor, o ministro “enviou um ofício ao diretor executivo do aplicativo de mensagens, Pavel Durov, solicitando uma reunião para discutir possíveis formas de cooperação sobre o combate à disseminação de fake news.

    Segundo fontes do TSE, o ofício foi encaminhado a dois e-mails, mas nunca houve resposta.

    Já a tentativa de mandar o documento físico não se concretizou, pois ninguém foi localizado no suposto endereço da empresa, nos Emirados Árabes. Os registros dos Correios mostram que houve quatro tentativas de entrega, todas frustradas. Os motivos foram ‘empresa sem expediente’ e ‘carteiro não atendido’”.

    Em nota, o TSE explicou que “nenhum ator relevante no processo eleitoral de 2022 pode operar no Brasil sem representação jurídica adequada, responsável pelo cumprimento da legislação nacional e das decisões judiciais”.

    Fonte: Oantagonista.

  • Cúpula da Igreja Universal avalia que Bolsonaro prefere filhos ao povo

    A cúpula da Igreja Universal está insatisfeita com o governo Jair Bolsonaro, a avaliação é que o presidente é um líder frágil.

    Família Bolsonaro

    Há uma crescente insatisfação na cúpula da Igreja Universal em relação ao governo Jair Bolsonaro. A avaliação de Edir Macedo e dos principais pastores é que Bolsonaro é “mais preocupado com os filhos do que o povo” — nas palavras de um integrante da cúpula da igreja.

    Na visão da Universal, Bolsonaro é um líder frágil, que ignora o sofrimento do povo em nome de defender os filhos. A explosão do desemprego, o crescimento da miséria, a volta da fome com força, a insensibilidade com as mortes da Covid, tudo isso contrastaria com o empenho do presidente para defender seus quatro filhos que são alvos de investigações — Flávio, Eduardo, Carlos e Jair Renan Bolsonaro.

    A Igreja Universal tem sido uma das denominações mais próximas do presidente, tendo apoiado Bolsonaro nos templos e na programação da TV Record, também de propriedade de Macedo.

    Fonte: Metrópoles.

  • Alvorada Veículos e Estilo News, trazem Trio Parada Dura no 1º FestShowO evento será no pátio do Sindicato Rural, dia 26 de março às 21hs.

    Alvorada Veículos e Estilo News, trazem Trio Parada Dura no 1º FestShow

    Dia 26 de março tem o 1º FestShow de Rio Brilhante, com patrocínio  da Alvorada Veículos e Revista Estilo News, com atração Nacional  do Trio Parada Dura, e participação especial de Dom Ramon, dupla sertaneja Álvaro e Adão e Dj Krone.

    O evento será no pátio do Sindicato Rural, dia 26 de março às 21hs. No setor de mesas, terão serviços de garçom, tabuas de frios e banheiro privativo. Outra novidade é a área vip com mesas.  Os convites pistas serão vendidos em 3 lotes, sendo que o primeiro a R$ 40 a partir de fevereiro Já as reservas de mesas através do (67) 99649 – 8191 Toniazzo Produções. Clique aqui> WhatsApp do FestShow 

    Para o produtor do FestShow,  João Carlos Toniazzo o evento vem em um momento, em que a cidade e o comercio precisam “ Os eventos fomentam as vendas de vestuários, estética e atrai visitantes a cidade”, Destacou ainda que o evento será para vacinados.

    O FestShow  tem apoio da  Difusora FM 103,9.  SOS Informática, Agência P10, site Rio Brilhante em Tempo Real , O Boticário,  Cris Farma, Alvorada Informa,  Markus Palhano Arquitetura, Rio Brilhante News, Espaço Verde Paisagismo, Confecções Silva e Rio Brilhante Informa. Informações e reserva de mesas (67) 99649 – 8191 Toniazzo Produções

    No feat com os sertanejos, a eterna Marília cantava a música “Aceita Que Dói Menos” e emociona os fãs. 

    Fonte: Riobrilhanteinforma.

  • EM RIO BRILHANTE PARCERIA ENTRE GOVERNO MUNICIPAL E EMPRESA, GERA 375 VAGAS DE EMPREGO.

    A geração de emprego e renda vem sendo uma das metas do Governo Municipal, que por meio da secretaria de assistência social, vem disponibilizando estrutura para atendimento da população que busca uma colocação nas vagas disponibilizadas pela usina à população de Rio Brilhante.

    Por intermédio da administração municipal, nesse ano, uma demanda antiga da população do distrito de Prudêncio Thomaz foi atendida, que é a contratação dos moradores da “Aroeira”, para trabalharem na empresa.

    Como praxe o município está organizando as entrevistas e o recolhimento dos currículos que serão avaliados pela equipe de contratação da empresa, até que todas as vagas sejam preenchidas. A prefeita em exercício Juraci Aparecida de Souza esteve presente no distrito de Prudêncio Thomaz, acompanhada da secretária de assistência social Lívia Dias, e puderam sentir de perto a alegria dos moradores que há muito tempo aguardam por uma oportunidade de trabalharem em uma das unidades de produção de açúcar e álcool do município.

    Nesse primeiro momento serão disponibilizadas 375 vagas em vários setores para safristas e efetivos da área agrícola, e os currículos podem ser entregues na agência do Ciat.

  • Portal diz que Moro vai desistir da presidência e disputar o Senado pelo Distrito Federal

    Ex-juiz suspeito fez pesquisas que apontam que ele é mais viável no DF do que em outros estados.

    www.brasil247.com - Sergio Moro

    Por Antonio Duarte Vargas, no Disparada –Que Moro deve acabar desistindo da candidatura presidencial não é segredo para ninguém. Existe uma meta não-oficial dele mesmo de que para manter a candidatura ao Executivo deveria chegar bem próximo de Bolsonaro nas pesquisas até março. Mas tanto Moro como seus apoiadores sabem que isso é improvável.

    Ele provavelmente será candidato a senador pelo Distrito Federal, pois no Paraná a vaga é do todo poderoso coronel do Podemos, Alvaro Dias, que é ao fim e ao cabo o maior fiador da candidatura Moro.

    Já em São Paulo, o jogo é muito intrincado. O apresentador de TV, José Luiz Datena, que já anunciou e em seguida desistiu de ser candidato várias vezes, é o favorito nas pesquisas e articula com o governismo estadual para compor a chapa do vice-governador tucano Rodrigo Garcia. Além disso, a esquerda sempre tem votos cativos que poderiam ir para o vereador puxador de votos do PT, Eduardo Suplicy, ou para algum arranjo com o PSB caso Lula consiga convencer Márcio França.

    Fonte: Brasil247.

  • Servidores: greve de amanhã terá apoio da base do funcionalismo

    Mobilização foi planejada pela elite por insatisfação com o presidente Jair Bolsonaro.

    Servidores: greve de amanhã terá apoio da base do funcionalismo
    Servidores: greve de amanhã terá apoio da base do funcionalismo
    Reprodução/TV BrasilServidores: greve de amanhã terá apoio da base do funcionalismo

    A mobilização nacional planejada por servidores da elite do funcionalismo para iniciar nesta terça-feira (18) terá apoio também da base. A ideia é pedir reajuste salarial para toda a categoria após o presidente Jair Bolsonaro indicar apoio exclusivo para profissionais da segurança pública, sua base eleitoral. A informação é da Folha de São Paulo.

    O Fonacate (Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado) aprovou no dia 29 de dezembro um calendário de paralisação e afirma que os sindicatos dessas categorias apoiam seus trabalhadores a suspenderem os trabalhos em três dias: 18, 25 e 26 de janeiro.

    Além da entidade, a mobilização também recebe o apoio do Fonasefe (Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais), que representa outras carreiras, inclusive aquelas com menores salários, e vai participar do ato.

    Amanhã às 10h ocorre o primeiro ato na frente do Banco Central, em Brasília. Às 14h a reunião será à frente do Ministério da Economia. 

    A ideia do segundo protesto é chamar a atenção do ministro Paulo Guedes, que é contra o reajuste. No entanto, ele cedeu R$ 1,7 bilhão a Bolsonaro ao pedir ao Congresso uma reserva de recursos no Orçamento de 2022 para atender aos policiais federais.

    Nas contas internas do governo, cada 1% de aumento gera uma fatura adicional de R$ 3 bilhões para a União.

    Nas últimas semanas, servidores entregaram cargos em protesto e reduziram o ritmo de execução de atividades —a chamada operação-padrão.

    Fonte: IG.

  • DEPUTADO ZÉ TEIXEIRA PARTICIPA DE LANÇAMENTO DE OBRAS EM NOVA ALVORADA DO SUL

    Na noite desta sexta-feira, 14, o prefeito de Nova Alvorada do Sul recepcionou o deputado estadual Zé Teixeira (DEM), no lançamento de R$ 16 milhões em obras que serão executadas no município.

    Em sua fala o deputado agradeceu ao prefeito José Paulo Paleari, pela parceria no desenvolvimento de projetos, e destacou as ações do governador Reinaldo Azambuja, que tem estado presente em todos os municípios do estado.

    O deputado ressaltou ainda, que os investimentos que serão feitos na área da educação, vão permitir que a população do município tenha muitos ganhos futuramente e que tudo isso é graças a seriedade com que o prefeito vem trabalhando a imagem do município.

    Quem faz política trabalhando com seriedade, igual o Paleri vem fazendo, com toda certeza vai colher muito sucesso”, pois a política permite que bons projetos sejam concluídos e a população venha a ser beneficiada”, explicou.

    Já em sua fala o prefeito, agradeceu o empenho do deputado em trabalhar por Nova Alvorada do Sul.

    “É um momento importante para o nosso município, uma vez que estamos fazendo o lançamento de obras importantes para a nossa população, e desde já agradeço ao nosso deputado Zé Teixeira, que é um parceiro de longa data, e que não mede esforços para contribuir com nossa cidade”, concluiu.

    Além do deputado Zé Teixeira, Paleri, também agradeceu ao empenho da ministra da agricultura, Teresa Cristina que segundo ele vem sendo parceira em vários projetos dentro do município.

  • Rejeição a Bolsonaro é de 64%, diz pesquisa Ipespe

    Levantamento desfaz a fake news de que Lula – que tem um índice inferior a Moro e está empatado com Ciro Gomes – e Bolsonaro são os mais rejeitados.

    www.brasil247.com - Jair Bolsonaro

    Pesquisa Ipespe divulgada nesta sexta-feira (14) destaca que 64% dos eleitores afirmam que não pretendem votar “de jeito nenhum” em Jair Bolsonaro (PL) nas eleições presidenciais de outubro, um crescimento de dois pontos percentuais em comparação com o levantamento realizado em dezembro. A rejeição ao atual ocupante do Palácio do Planalto é a maior entre todos os pré-candidatos. 

    Ainda de acordo com a pesquisa, a rejeição ao nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva alcança 43% do eleitorado, retração de um ponto percentual sobre o levantamento anterior. O índice de rejeição é semelhante ao registrado pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT), que também é de 43%, uma queda de dois pontos sobre o estudo de dezembro. 

    O ex-juiz Sergio Moro, condenado por suspeição nos processos contra o ex-presidente Lula, é rejeitado por 51% do eleitorado, um recuo de dois pontos em relação a dezembro do ano passado. Os dados desfazem a fake news de que Lula – que tem um índice inferior a Moro e está empatado com Ciro Gomes – e Bolsonaro são os mais rejeitados pelos eleitores.

    Em seguida, aparecem João Doria (PSDB), com 55%, Rodrigo Pacheco(PSD), com 39%, Felipe D’Ávila (Novo), com 34%, Simone Tebet (MDB), com 33%, e Alessandro Vieira (Cidadania), com 31%. 

    O levantamento foi realizado entre 10 e 12 de janeiro de 2022 com 1.000 entrevistados ouvidos por telefone por meio do Sistema CATI IPESPE. A margem de erro máximo estimada é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95,5%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-09080/2022. 

    lamina 1
    lamina 2

    Fonte: Brasil247.

  • Valdemar Costa Neto cuidará pessoalmente da campanha de Bolsonaro

    Ex-mensaleiro será auxiliado pelo ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, e por três filhos do presidente da República.

    Valdemar Costa Neto cuidará pessoalmente da campanha de Bolsonaro

    O presidente do PL e ex-mensaleiro, Valdemar Costa Neto (foto, à direita), cuidará pessoalmente da campanha presidencial de Jair Bolsonaro (PL). Ele será auxiliado pelo ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira.

    Além deles, o núcleo duro da campanha bolsonarista contará com três filhos de Jair: o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL); o senador Flávio Bolsonaro (PL) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos).

    Na quarta-feira, Bolsonaro começou a discutir a escolha do marqueteiro de sua campanha. A primeira conversa foi com o estrategista político pernambucano Paulo Moura. Indicado pelo ministro do Turismo, Gilson Machado, Moura foi um dos principais conselheiros do governador do Piauí, o petista Wellintgon Dias.

    Ele também teve, ano passado, reuniões com a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, para tratar da pré-candidatura ao governo de Tocantins do ex-deputado federal Paulo Mourão.

    Fonte: Oantgonista.

  • Tereza Cristina não pretende ser vice de Bolsonaro

    Ministra da Agricultura está decidida a disputar, tão somente, a vaga para o Senado, mas por enquanto, quer evitar querela com o Planalto.

    Ministra Tereza Cristina e presidente Jair Bolsonaro

    Por maior que seja a pressão de aliados do presidente da República, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, está decidida, como sempre esteve, a disputar única e tão somente a vaga para o Senado, em outubro.

    Especulações sobre seu nome para ocupar o lugar de vice-presidente na chapa ao lado de Jair Bolsonaro a incomoda. O presidente nunca teve essa conversa com ela e sabe de seu desejo de tentar a única vaga para o Senado.

    Cristina já discutiu com seu grupo político o projeto da campanha para o Senado. Em entrevista ao Canal Rural, há três semanas, deixou claro que é esse seu propósito.

    ““Na semana passada, eu estive em Mato Grosso do Sul conversando com meu grupo político, e coloquei o meu nome à disposição para ser pré-candidata ao Senado Federal. Esse é o projeto que eu gostaria muito de seguir. Esse é o meu desejo” – deixou claro a ministra, que não irá dizer publicamente que está descartado ser vice. Não é recomendável politicamente e seria uma antecipação de querela com o Palácio do Planalto.

    “Vamos aqui deixar bem claro: o presidente nunca conversou comigo sobre esse assunto. Isso não é um projeto que possa ser meu projeto pessoal. É um projeto que o presidente tem que analisar. O presidente vai ter que decidir lá na frente quem é o melhor vice para ele” – disse Cristina ao Canal Rural.

    Aos seus próximos, a ministra diz o projeto de vice é algo que descarta.

    Fonte: Metrópoles.

  • GOVERNO MUNICIPAL BENEFICIARÁ IGREJAS ATRAVÉS DE DOAÇÕES DE TERRENOS

    Em todo país, o trabalho realizado pelas igrejas evangélicas em favor da sociedade é público e notório.
    Em Rio Brilhante/MS, isso também é claro e evidente, e muitas dessas igrejas sequer possuem uma sede própria para realização de seus cultos e para desenvolverem os projetos sociais a que se destinam.

    Visando solucionar esse problema, a administração municipal, encaminhará à Câmara Municipal, um projeto que tem como finalidade a doação de terrenos para as igrejas que apresentaram o pedido junto ao município.
    Essa ação possibilitará que as igrejas tenham um local para construírem suas sedes.
    A prefeita em exercício, Juraci Aparecida de Souza Silva, juntamente com os Vereadores Zezinho da Farmácia e Nô, recepcionaram os representantes das igrejas que serão beneficiadas com as doações, que estão previstas na Lei n° 1.875/2014, a qual regulamenta a doação de imóveis em propriedade do Município para as instituições religiosas, igrejas e templos.Agora o projeto será encaminhado para a Câmara Municipal, e após aprovado, volta para a sansão da administração municipal.

  • EXAME/IDEIA: Lula tem 41% no 1º turno, contra 24% de Bolsonaro

    Moro tem 11% das intenções de voto, seguido de Ciro (7%) e Doria (4%). Ex-presidente Lula vence em todos os cenários de 2º turno.

    Lula e Bolsonaro

    Se as eleições presidenciais fossem hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) receberia 41% dos votos no primeiro turno, seguido pelo atual presidente Jair Bolsonaro (PL), com 24%, e pelo ex-juiz Sergio Moro (Podemos), com 11%. Já o ex-governador Ciro Gomes (PDT) teria 7% dos votos e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), receberia 4%.

    Os dados são da mais recente pesquisa EXAME/IDEIA um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. A sondagem ouviu 1.500 pessoas entre os dias 9 e 13 de janeiro. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-03460/2022.

    Na pergunta espontânea, na qual não são oferecidos nomes de candidatos aos entrevistados, o ex-presidente tem 34% das intenções de voto. Houve um avanço de seis pontos percentuais de Lula em relação ao levantamento de dezembro, quando recebeu 28% das menções espontâneas. O presidente Jair Bolsonaro tem 20% das indicações na pesquisa espontânea, mesmo percentual registrado em dezembro.

    Para Maurício Moura, fundador do IDEIA, a ascensão positiva de intenção de voto espontânea do ex-presidente Lula é um dos dados mais relevantes da atual rodada da pesquisa.

    “A pergunta espontânea dá a exata noção do engajamento do eleitor com o candidato, porque na pesquisa espontânea não é oferecida nenhuma alternativa para os entrevistados. A intenção de voto espontânea de Lula tem evoluído em regiões como Centro-Oeste, tem se fortalecido no Sudeste e até mesmo há saldos positivos em subsegmentos tradicionalmente aliados a Bolsonaro, como o dos evangélicos”, diz Moura.

    No caso dos evangélicos, por exemplo, 27% declaram espontâneamente votar em Bolsonaro e 20%, em Lula. No entanto, na rodada da pesquisa EXAME/IDEIA de dezembro, a distância entre os dois era bem maior: 30% das intenções de votos espontâneas dos evangélicos eram direcionadas para o atual presidente, enquanto que apenas 14% eram destinadas ao ex-presidente Lula.

    Segundo Moura, o desempenho de Bolsonaro, com 20% do total das intenções espontâneas, dialoga com a baixa avaliação do presidente e seu governo. “Não chega a um quarto do eleitorado o número dos que avaliam o governo como bom ou ótimo. Ao mesmo tempo, mais de 50% dos eleitores seguem avaliando o governo negativamente.

    SEGUNDO TURNO

    A pesquisa EXAME/IDEIA testou possíveis cenários de segundo turno considerando os candidatos com a maior intenção de votos no primeiro turno, Lula e Bolsonaro. Com o petista, foram considerados quatro cenários: além da disputa com o atual presidente, os nomes de Moro, Doria e Ciro foram submetidos a um confronto com Lula. Em todas as simulações, o ex-presidente venceria.

    Com Bolsonaro, EXAME/IDEIA simulou a votação em três cenários, além do segundo turno com Lula. Ciro Gomes venceria Bolsonaro com 40% dos votos contra 34%. Numa disputa com Moro, o ex-juiz receberia 38% dos votos contra 32% do atual presidente. Bolsonaro apenas venceria as eleições se enfrentasse João Doria no segundo turno: 34% contra 28%.

    Moura chama a atenção para o desempenho da terceria via, diante da polarização da corrida eleitoral entre Lula e Bolsonaro. “Ainda é muito embrionária a participação ou a relevância da terceira via nesse contexto. Não chega a dois dígitos a somatória de intenção de voto espontânea de Sergio Moro, Ciro Gomes e João Doria, os três principais candidatos postos pela terceira via.”

    Fonte: EXAME.

  • Após ver seca e prejuízo nas lavouras de MS, Tereza Cristina diz que ação imediata é garantir plantio da safrinha

    Ministra visitou Estado nesta quinta-feira e conversou com produtores.

    None

    A ministra Tereza Cristina esteve em Mato Grosso do Sul e se reuniu com produtores afetados pela estiagem, nesta quinta-feira (13). A viagem é continuação da agenda iniciada no Rio Grande do Sul e que passou por Santa Catarina, na quarta-feira (12).

    Em Ponta Porã, a ministra destacou que o foco no momento é garantir que os produtores, atingidos pela seca, tenham condições de plantar a safrinha, principalmente de milho.

    “Temos custeio e nossa preocupação é agilidade nessas ações para que a gente possa plantar com segurança. Para que o agricultor possa saber o que vai acontecer na segunda safra, que é a safrinha, que é muito importante, pois é quando se tem a maior parte do plantio de milho nesses estados [MS e Paraná]”, destacou.

    Para fazer o diagnóstico da situação das lavouras nos estados afetados (RS, SC, PR e MS), a equipe do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) conta com apoio da Conab, Embrapa e representantes do Banco Central, Banco do Brasil e do Ministério da Economia.

    A ministra sobrevoou a região de Ponta Porã e Naviraí, onde estão as lavouras mais castigadas pela seca no Estado. Em Naviraí, ela e secretários se reuniram com produtores da região para ouvir as dificuldades enfrentadas neste momento, com o prejuízo na produção de soja, milho e leite. 

    Tereza Cristina ressaltou que serão tomadas medidas imediatas, de médio e longo prazo. Uma delas prevê ampliação do seguro rural. Segundo a ministra, o Mapa já está em contato com 15 seguradoras.

    Desde o fim do ano passado, quando foram identificados os primeiros impactos do período de seca nas regiões, equipe técnica do Mapa está em campo para avaliar a situação das lavouras. A ministra reforçou que as visitas da Conab foram antecipadas em uma semana para um levantamento atualizado, de forma a dar mais celeridade ao processo de liberação do pagamento do seguro rural.

    Fonte: Midiamax.

  • MAIS AUMENTO: Gasolina ainda pode subir 6% e diesel 7%, diz Abicom.

    Para manter paridade internacional, Petrobras precisaria aumentar novamente preço dos combustíveis.

    Gasolina ainda pode subir 6% e diesel 7%, diz Abicom

    Segundo a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), a Petrobras mantém o preço do diesel e da gasolina defasados do mercado internacional em 7% e 6%, respectivamente. Mesmo com os aumentos que passaram a vigorar nesta quarta-feira (12) , de 4,85% na gasolina e 8,08% no diesel, o preço dos combustíveis segue em disparidade. 

    Para equiparar com os preços externos, a estatal teria que aumentar em média o valor de venda nas refinarias em R$ 0,19 e R$ 0,25 o litro, respectivamente, informa o Estadão. 

    O preço médio da gasolina vendida nas refinarias da Petrobras aumentou 68% entre janeiro e dezembro de 2021, enquanto o diesel S-10 ficou 65% mais caro. Com os novos reajustes a alta da gasolina no período de um ano chega a 76% e a do diesel a 79% .

    Os cálculos são do Observatório Social da Petrobras (OSP), com base nos comunicados divulgados pela companhia de janeiro de 2021 até agora. O levantamento mostra que, somente no ano passado, a gasolina sofreu 11 aumentos e cinco reduções de preços. Com o novo reajuste, o primeiro de 2022, são 12 elevações.

    Segundo a Petrobras, os  ajustes são importantes para “garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras”.

    Fonte: IG.

  • Queiroga admite que Ômicron traz risco de colapso no sistema de saúde

    Ministério da Saúde promove fórum com especialistas e secretários sobre a nova variante da Covid-19.

    Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anuncia durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira 5:01, a inclusão de crianças de 5 a 11 anos contra covid 19 9

    Em fórum promovido pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (12/1), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, admitiu que a variante Ômicron traz incertezas sobre “novo surto de casos e novos impactos no sistema de saúde, com a perspectiva de colapsos e perda de vidas”.

    O ministro, no entanto, procurou manter o otimismo. “Já temos notícias de países onde ela [Ômicron] se tornou prevalente de que há um número realmente grande de casos, mas os sistemas de saúde não têm sido tão pressionados, sobretudo naquelas populações fortemente vacinadas”, argumentou o titular da pasta.

    No fórum, promovido pela Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, a secretária da pasta, Rosana Leite de Melo, admitiu que o país enfrenta uma terceira onda devido à variante Ômicron.

    “São dois anos de pandemia, por vezes nos pegamos até um pouco entristecidos, porque quando pensamos que as coisas estão melhorando, vem uma nova onda”, disse.

    Sobre o aumento no número de casos decorrentes da Ômicron, o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, revelou que a realização de testes RT-PCR, antes em queda, voltou a crescer: “O que recebemos em nossas plataformas de alta testagem de RT-PCR nesta semana ultrapassa o que recebemos durante todo o mês de dezembro”, destacou.

    Predominância no país

    Instituto Todos pela Saúde (ITpS), em parceria com os laboratórios Dasa, CDL e DB Molecular, divulgou uma nova análise sobre o monitoramento da nova variante da Covid-19, a Ômicron.

    O estudo foi feito a partir de 8.121 amostras coletadas entre os dias 2 e 8 de janeiro. Do total, 3.212 tinham a presença de Sars-CoV-2, sendo que em 3.171 delas, o equivalente a 98,7%, há a indicação de infecção pela variante.

    Os três laboratórios parceiros realizaram um total de 58.304 testes em 478 municípios de 24 estados e do Distrito Federal desde o dia 1º de dezembro do ano passado. De acordo com o estudo, a Ômicron já está presente em 17 estados e no Distrito Federal, além de 191 municípios.

    O instituto ainda aponta que, entre a última semana de 2021 e a primeira de 2022, ocorreu um aumento na positividade dos testes para Sars-CoV-2 de 13,7% para 39,5%

    Este é o quarto levantamento feito pelo ITpS. A prevalência da variante foi de 9%, no estudo divulgado em 21 de dezembro; 31,7%, em 29 de dezembro; e 92,6%, em 6 de janeiro.

    Fonte:Metrópoles.

  • Pesquisa: Lula tem 45% das intenções de voto e pode vencer no 1º turno

    Primeiro levantamento divulgado em 2022 mostra petista na liderança da preferência do eleitorado.

    Pesquisa: Lula tem 45% das intenções de voto e pode vencer no 1º turno

    Um levantamento realizado pela Quest Consultoria – e divulgada na manhã desta quarta-feira (12) – mostra que o  ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) segue na liderança das pesquisas eleitorais e com chances de vitória em primeiro turno.

    Segundo o estudo, o petista aparece com 45% das intenções de voto – quatro a mais do que a soma dos demais concorrentes à Presidência. Jair Bolsonaro (PL), atual mandatário, aparece com 23% da preferência do eleitorado.

    Em segundo lugar está o presidente Jair Bolsonaro, com 23%, seguido por Sergio Moro, com 9%, Ciro Gomes, com 5%, João Doria, com 3%, e Simone Tebet, com 1%. Rodrigo Pacheco aparece com zero.

    Em um eventual segundo turno, o metalúrgico venceria todos os adversários por, no mínimo, 20 pontos de diferença. Caso haja um embate com Jair Bolsonaro, o petista venceria por 54% a 30%. Contra Moro, vitória do ex-sindicalista por 50% a 30%.

    De acordo com a Quaest, há uma enorme quantidade de indecisos entre os eleitores. Favoráveis à terceira via, 26% dos entrevistados não desejam a vitória nem de Lula e nem de Bolsonaro.

    A pesquisa foi realizada entre os dias 06 e 09 de janeiro e contou com a entrevista de 2.000 pessoas. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

    Fonte: IG.

  • WALTER CARNEIRO PODE SER CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL

    O diretor Presidente da Sanesul, Walter Carneiro Junior, vem sendo cotado para disputar uma vaga de deputado federal nas eleições de outubro deste ano. Com trabalho em 68 municípios onde a empresa atua no estado, o nome de Walter agrada a base aliada do governador Reinaldo Azambuja, que trabalha para eleger o secretário de infraestrutura, Eduardo Riedel ao governo do estado.

    Walter Carneiro Junior é advogado, foi orientador do Núcleo de Prática e Assistência Jurídica da Unigran, consultor técnico legislativo da Câmara Federal, secretário de Fazenda de Dourados na gestão do então prefeito Murilo Zauith, (DEM, hoje vice-governador) e presidiu o Confaz-MS (Conselho dos Secretários de Fazenda dos Municípios do Estado).

    Além da capacidade técnica e profissional, “Waltinho”, como é conhecido pelos amigos, tem a política na veia, e carrega junto a sua biografia o legado de seu pai o ex-presidente da Assembleia Legislativa do estado, Walter Carneiro que foi deputado por 3 mandatos, entre os anos de 1979/1991.

    Politicamente o diretor presidente da Sanesul é ligado ao grupo do vice-governador do estado Murilo Zauith, que foi convidado para ser candidato à vaga de primeiro suplente de senador na chapa da ministra da agricultura Tereza Cristina, que pretende concorrer à vaga que hoje pertence à senadora Simone Tebet.

    Além do Democratas partido do vice-governador e do deputado Zé Teixeira, Walter é especulado para a ser candidato pelo no PSDB. Aos mais próximos, ele tem dito que está a disposição do grupo que governa o estado há quase 8 anos, e que seu objetivo é contribuir inicialmente para a eleição de Eduardo Riedel ao governo de Mato Grosso do Sul, mas que em nome do projeto idealizado por Reinaldo Azambuja, está disposto a concorrer a uma das 8 vagas de deputado federal.

  • Petrobras anuncia aumento nos preços da gasolina e do diesel

    Preço médio de venda da gasolina a distribuidoras passará de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro; para o diesel, o preço médio passará de R$ 3,34 para R$ 3,61 por litro.

    Tanque de combustível da Petrobras

    A Petrobras anunciou nesta terça-feira (11) que fará ajustes nos seus preços de venda de gasolina e diesel para as distribuidoras. Os novos valores passam a valer nesta quarta-feira (12).

    “Após 77 dias sem aumentos, a partir de amanhã 12/01/2022, a Petrobras fará ajustes nos seus preços de venda de gasolina e diesel para as distribuidoras. Os últimos aumentos ocorreram em 26/10/2021 e, desde então os preços praticados pela Petrobras para a gasolina foram reduzidos em R$ 0,10 litro em 15/12/2021, e permaneceram estáveis para o diesel”, disse a estatal em comunicado.

    Com a mudança, o preço médio de venda da gasolina a distribuidoras passará de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro.

    “Considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,26, em média, para R$ 2,37 a cada litro vendido na bomba. Uma variação de R$ 0,11 por litro”, diz o comunicado.

    Para o diesel, o preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,34 para R$ 3,61 por litro.

    “Considerando a mistura obrigatória de 10% de biodiesel e 90% de diesel A para a composição do diesel comercializado nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 3,01, em média, para R$ 3,25 a cada litro vendido na bomba. Uma variação de R$ 0,24 por litro”, diz.

    Alta esperada

    A redução no preço do petróleo verificada no fim do ano passado já era visto pelo mercado como temporária, por conta das restrições da variante Ômicron do coronavírus na economia.

    Como explica a analista de economia da CNN Periscila Yazbeck, conforme, as informações sobre a variante foram chegando e os agentes econômicos perceberam que seria menos grave do que parecia inicialmente, a demanda pelo petróleo voltou a subir, impulsionando os valores de referência nos contratos futuros da commodity.

    Vale ressaltar que a Petrobras pratica a política de paridade de preços com o mercado internacional, já que o Brasil não é autossuficiente na produção, ou seja, tem que importar uma parte para abastecer o mercado interno, explica Priscila.

    Se a estatal segura o preço, as distribuidoras não vão importar o insumo e isso pode causar desabastecimento no mercado interno, o que causaria efeito pior sobre os preços.

    Fonte: CNN.

  • Deputado Neno Razuk volta a testar positivo para a Covid

    O deputado estadual e primeiro vice-presidente da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Neno Razuk (PTB), voltou a testar positivo para a Covid e cumpre isolamento domiciliar. 

    Ladário: Neno Razuk apresenta emenda de R$ 40 mil para causa animal - A  Gazeta News

    Ele realizou exame nesta segunda-feira (10/1) em Campo Grande, dias após retornar de São Paulo, onde passava férias.

    De acordo com a assessoria do parlamentar, há dois dias Neno tem se queixado de mal-estar, dor de cabeça e cansaço e por isso procurou atendimento nesta manhã. 

    Ainda conforme a assessoria, o deputado fez o ciclo completo da vacinação contra a Covid e tinha agendado para hoje a aplicação de reforço. 

    Essa é a segunda vez que Neno testa positivo para a doença. 

    Em julho de 2020 ele já havia contraído o coronavírus e cumpriu normalmente o período de quarentena. 

    Outro deputado

    Na quinta-feira (6/1) o deputado estadual Marcio Fernandes (MDB) também divulgou ter testado positivo para a Covid após passar as festas de final de ano com familiares em Curitiba (PR). 

    O parlamentar também segue em isolamento domiciliar.

    Fonte: Douradosnews.

  • ‘Pouco entusiasmado’ com novo partido, Ovando diz que não vai se filiar ao União Brasil

    Deputado federal é candidato à reeleição este ano e procura novo partido.

    Deputado federal Luiz Ovando (PSL) deve se filiar a novo partido em 2022

    O deputado federal Luiz Ovando (PSL) pode não se filiar ao União Brasil para disputar a reeleição em 2022 e justificou ser “pequeno” seu entusiasmo com o novo partido.

    De acordo com o político, a nova legenda criada por meio da fusão entre DEM e PSL, mas que ainda não foi homologada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), não está organizada. 

    Ele citou os motivos da falta de entusiasmo diante do partido. “Primeiramente o comando precisa ser forte e voltado para objetivos bem claros. Segundo, tem que dar condição de exercício político no Estado, condição difícil, mas não impossível porque o partido ainda não está organizado”.

    Ainda segundo o deputado, é preciso que o partido faça exercício de ‘futurologia’. “Isso baseado no passado onde o PSL e sua liderança desconstruíram o que foi solidificado pelos dirigentes anteriores, e o DEM remanescente, terá que se impor sem mais existir”.

    Ovando é candidato à reeleição, mas disse tentar outro cargo apenas se a ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM)  for candidata a vice do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). “Por enquanto não tenho partido. Estou negociando ainda qual partido abraçar”.

    Fonte: Midiamax.

  • Assessor de bolsonarista chefia projeto que recebeu R$ 41,6 mi do governo

    Deputado Luiz Lima diz que assessor “se equivocou” ao dizer que chefia projeto que recebeu milhões em emendas.

    chefe de gabinete do deputado bolsonarista Luiz Lima, Welbert Pedro, é chefe do principal projeto da ONG do ex-jogador do Flamengo, Léo Moura, que recebeu R$ 41,6 milhões do orçamento secreto do governo Bolsonaro.

    O projeto de escolinhas de futebol idealizado e chefiado pelo assessor de Lima recebe o nome de “Passaporte para Vitória” e atende cerca de seis mil jovens de 5 a 15 anos no Rio e no Amapá. O deputado e o ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre são os principais padrinhos do projeto.

    Nos últimos dois anos, os valores de emendas parlamentares transferidas para a ONG do ex-lateral rubro negro, que recebe o nome de Instituto Léo Moura, ultrapassam valores investidos em federações de esportes olímpicos, conforme mostraram os jornalistas Breno Pires e André Shalders.

    Questionado pela coluna sobre destinar suas emendas parlamentares para o projeto do qual seu chefe de gabinete é chefe, Lima negou que Welbert Pedro tenha o cargo, mesmo que em suas redes o assessor se intitule como CEO.

    “Ele é idealizador do projeto sim, mas ele se equivocou, infelizmente, em dizer que é CEO. Quem administra o projeto é o Instituto Léo Moura”, disse o parlamentar.

    No Instagram, Welbert posta uma série de vídeos em eventos esportivos do “Passaporte para a Vitória” nos quais se identifica como idealizador e CEO do projeto. Procurado pela coluna, o chefe do gabinete de Lima não retornou até o momento de publicação desta reportagem. O espaço está aberto a manifestações.

    Fonte: Metrópoles.

  • COM R$ 10 MILHÕES EM OBRAS, LUCAS FORONI SE CONSOLIDA COMO FORÇA POLÍTICA EM RIO BRILHANTE

    Começando o segundo ano de seu primeiro mandato como prefeito de Rio Brilhante, Lucas Foroni, vem se destacando como uma pessoa que consegue realizar os sonhos antigos da população. Mostrando que suas ações andam em sintonia com suas palavras, Lucas prova que é possível fazer política sem ranço, e contribuir com a sociedade, mesmo não pertencendo ao grupo político que governa o estado. Sua boa relação com o governador Reinaldo Azambuja, tem permitido que obras que por décadas eram prometidas, finalmente saiam do papel e se tornem reais, como a inauguração do Corpo de Bombeiros que por anos ficou parada em administrações anteriores, e que no seu primeiro ano de mandato foi concluída e imediatamente inaugurada e hoje beneficia a população.


    Outro sonho antigo da população era a revitalização da Avenida Lourival Barbosa, que por mais de 20 anos ficou no papel como promessa vazia, e que não havia empenho para que a obra fosse iniciada. Era comum a buraqueira e a sujeira na principal avenida da cidade. No entanto, assim que assumiu a cadeira de prefeito, Lucas por meio do seu acesso junto ao governo do estado, fez a reivindicação e prontamente foi atendido, tanto que as obras estão a todo vapor, e a empresa Isocon que foi a vencedora da licitação acredita que num prazo de até 180 dias consegue entregar a revitalização total da avenida.
    Ao todo a obra terá investimento de R$ 2,5 milhões, e serão recuperados 4 mil metros quadrados de asfalto.

    O bom trânsito que Lucas tem com a bancada federal, permitiu que fossem alocados cerca de R$ R$ 10 milhões para execução de obras no município, sendo que deste total, o prefeito colocou como prioridade a liberação imediata dos valores para conclusão da obra da avenida Lourival Barbosa. Após terem início as obras, as redes sociais, foram inundadas por pessoas que sem mandato buscam a todo custo assumirem a paternidade das obras. Ora, se de fato o que dizem é verdade, porque então não deram prioridade para que a obra fosse concluída? Ou é apenas abstinência pela falta de poder?


    Além de popularidade em alta com a população, Lucas se consolida como um gestor que não apenas atende as demandas da população, como dá seguimento às obras que estavam paradas por conta de “brigas políticas” e que estão sendo concluídas nesta administração. Exemplo disso, é a obra o Hospital da Mulher, que esteve parada por 4 anos, e que foi concluída e que agora aguarda a chegada de equipamentos para ser colocado em funcionamento.


    Além disso, a administração trabalha para que as obras de revitalização das entradas da cidade, outra reivindicação antiga da população, sejam iniciadas o mais breve possível, e já conta com o aval do governador Reinaldo Azambuja para execução do projeto.

    Do total das emendas de bancada federal, os demais R$ 7,5 milhões serão destinados para as obras da avenida Antonia de Souza Barbosa, recapeamento da avenida Prefeito Theofanes e rua Aires de Lima no distrito de Prudêncio Thomaz.

  • EM RIO BRILHANTE PREFEITURA INVESTE MAIS DE R$ 3 MILHÕES E BENEFICIA 900 UNIVERSITÁRIOS

    Num passado recente, quem sonhava em fazer faculdade, além das dificuldades diárias, tinha que desembolsar uma boa quantia para custear o transporte até a cidade de Dourados. Desde que assumiu como prefeito, honrando um compromisso de campanha, o prefeito Lucas Foroni, vem mantendo a gratuidade do transporte aos universitários.

    Com investimento de mais de R$ 3 milhões por ano, a prefeitura de Rio Brilhante por meio da secretaria de Educação, possibilita que cerca de 900 universitários sejam transportados diariamente.

    Por meio de um convênio com a associação de universitários são repassados cerca de R$ 1,5 milhão para custear o transporte diurno de cerca de 300 alunos.

    Por outro lado, com frota do município e todas as despesas custeadas pela administração municipal, como combustíveis, manutenção dos ônibus e salário dos funcionários, outros 600 alunos são transportados no período noturno. De acordo com informações do setor de transportes, o investimento na manutenção da frota, e valores de custeio de combustíveis e salários giram em torno de R$ 2 milhões de reais.

    Além das faculdades, o transporte também é disponibilizado para quem busca uma colocação no mercado de trabalho, e estão fazendo cursos técnicos.

  • RIO BRILHANTE TERÁ MUTIRÃO DE VACINA NESTE SÁBADO

    Atenção papais e mamães!

    Sábado (08) tem vacina da Influenza a partir de 06 meses; vacina contra a Covid-19 a partir de 12 anos e para quem tomou a dose única Janssen também estará disponível a dose de reforço.

    O mutirão da vacina será das 08h às 15h na Praça Central.

    Vacine-se!

    Fonte: ASSESSORIA/ JEFFERSON DUARTE.

  • 21 municípios de MS pedem o envio de Tamiflu e testes de Covid ao Ministério da Saúde

    Municípios fazem parte do Consórcio Conectar e solicitaram ampliação de profissionais de saúde.

    Municípios acreditam na testagem para controle da alta de casos Covid-19 e gripe.

    Com a alta da Covid-19 e gripe, 21 municípios de Mato Grosso do Sul solicitaram apoio ao Ministério da Saúde para combate às doenças que causam as SRAG (Síndrome Gripal Aguda Grave), como a covid e a influenza. Em ofício assinado pelo Consórcio Conectar, os municípios do Estado e de outras federações do país pediram envio de medicamentos e testes.

    Assinado pelo presidente do Consórcio e prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, o ofício representa mais de 2,1 mil municípios brasileiros, entre os quais estão 21 localidades de MS. No documento encaminhado na última quarta-feira (5), os prefeitos apontam três pontos de apoio necessários por parte do Ministério da Saúde.

    Testes e medicamento

    O primeiro deles é o reforço do envio de teste de antígeno, bem como o apoio a estruturas fixas e móveis de testagem. Os municípios pedem o auxílio “na forma de equipamentos ou financiamento para garantir a contratação das estruturas e das equipes temporárias para apoio da testagem”.

    Com a alta de sintomáticos respiratórios, a procura nas unidades de saúde de MS aumentou. Por isso, também pedem “o apoio deste Ministério para uma ampliação temporária nos atendimentos, seja na forma de profissionais ou de estruturas físicas”.

    Por último, solicitam com urgência o envio de Oseltamivir — receitado como Tamiflu, para o tratamento da gripe. Os municípios justificam o pedido pela “intensa demanda supracitada no atendimento ambulatorial” que “gera um esgotamento dos estoques do Oseltamivir, tão importante para o tratamento de casos graves de Influenza”.

    Assim, pedem envio de estoque adicional do medicamento ou “de recursos especiais para que as cidades possam fazer a aquisição de insumos para enfrentamento desse aumento de casos”. O Tamiflu, segundo o Consórcio, é fundamental no tratamento rápido da doença e na resolução em sua forma inicial.

    Consórcio Conectar

    O Consórcio foi formado no com intuito de garantir a vacinação contra Covid-19 aos municípios na época em que as compras das vacinas estavam travadas no Governo Federal. Sendo assim, os prefeitos destacam que o cenário atual não comporta medidas restritivas mais rigorosas para conter o surto das doenças.

    Eles entendem que “nesta sazonalidade de maior temperatura, num momento em que tivemos um esforço nacional de ampliação da vacinação e com a população ansiosa pela retomada da normalidade de suas vidas, torna-se inviável qualquer prática horizontal de isolamento e distanciamento geral da população”.

    MS no Consórcio Conectar: Campo Grande, Ribas do Rio Pardo, Santa Rita do Pardo, Três Lagoas, Selvíria, Aparecida do Taboado, Inocência, Cassilândia, Costa Rica, Sonora, Corumbá, Miranda, Porto Murtinho, Jardim, Maracaju, Dourados, Douradina, Vicentina, Jateí, Rochedo e Naviraí.

    Fonte: Midiamax.

  • “Isso não é traição, é uma covardia”, diz Bolsonaro, sobre Moro

    Em entrevista nesta quinta, o presidente afirmou que o ex-ministro enganou o país e, desde que entrou para o governo, pretendia disputar o Planalto.

    “Isso não é traição, é uma covardia”, diz Bolsonaro, sobre Moro

    Jair Bolsonaro (foto) gastou uma boa parte de seu primeiro dia de trabalho de 2022 com seu passatempo favorito: atacar Sergio Moro.

    Em entrevista à TV Nova, de Pernambuco, o presidente lembrou o vazamento das mensagens roubadas da Lava Jato e disse que o ex-juiz é ingrato.

    “Quando estourou isso, todo mundo queira a cabeça dele. Eu peguei ele pelo braço e entrei quase que de mão dada em uma formatura da Marinha. O que mais que eu fiz, teve um jogo do Flamengo no Rio e outro em Brasília. Fui no jogo do Flamengo com ele do meu lado.”

    Bolsonaro afirmou que, desde que entrou para o governo, Moro pretendia disputar a Presidência e enganou o Brasil enquanto conseguiu.

    “O que ele queria era um ministério para trabalhar para ele. O propósito de poder dele já estava definido bem lá atrás. Ele enganou enquanto pôde. Na última conversa que eu tive com ele, ele falou que, olha só que ousadia do cara, eu poderia trocar o diretor-geral da PF, desde que indicasse ele para ser ministro do STF. É uma pessoa que não tem noção. Isso não é traição, é uma covardia.”

    Fonte: Oantagonista.

  • NOVA ALVORADA DO SUL: MÁRCIO GREI É O NOVO SECRETÁRIO DE SAÚDE

    O enfermeiro Márcio Grei Vidal Figueiredo, foi oficializado no posto de secretário municipal de saúde, do município de Nova Alvorada do Sul, e passa a integrar o staff do prefeito José Paulo Paleari.

    Márcio já foi secretário de saúde em Rio Brilhante, durante o último mandato do ex-prefeito Donato Lopes da Silva. De perfil técnico, é uma pessoa que baseia seu trabalho de acordo com as determinações da administração. Possui conhecimento na área da saúde, e também, na área administrativa, e estava lotado na secretária de saúde de Dourados.

    O novo secretário, assume a função que vinha sendo ocupada pela secretária Patrícia Marques Magalhães, que deverá compor o staff da prefeitura de Naviraí.

  • RIO BRILHANTE: COLETA DE LIXO SERÁ NORMALIZADA AINDA HOJE

    O diretor da empresa Morhena,José Rubens Pinto, que é o responsávela pela coleta e transporte de resíduos em Rio Brilhante, afirmou ao site Enfoque Político, que a coleta de resíduos sólidos domiciliares, será normalizada no muncípio ainda hoje.

    Com problemas mecânicos em caminhão, Morhena retoma coleta - REDE JOTA FM

    Segundo Rubens, que responde pela empresa, os atrasos na coleta são em razão da quebra de veículos que fazem o transporte do lixo.

    Nossa reportagem entrou em contato com a empresa que afirmou que as equipes já estão nas ruas da cidade, para dar seguimento ao trabalho de coleta e limpeza do município.

    Veja a nota da empresa:

    A Morhena Ambiental informa que a situação da coleta de resíduos domiciliares em Rio Brilhante será regularizada ainda no dia de hoje. Ressaltamos que o atraso se deu por conta do feriado de 1 de janeiro quando não houve coleta, situação agravada com a quebra simultânea de dois caminhões compactadores. Isto fez com que operassemos com apenas um caminhão no dia de ontem.
    A MORHENA informa que os caminhões já foram reparados e a coleta estará sendo realizada no dia de hoje em dois turnos com o envolvimento de cinco equipes.
    Lamentamos os transtornos causados e reafirmamos nosso compromisso com o município e os cidadãos de Rio Brilhante de servir e bem atender.

  • Prefeito da Capital Marquinhos Trad testa positivo para covid

    Apesar de assintomático, prefeito fez o exame porque teve contatos com pessoas infectadas.

    O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), testou positivo para covid, nesta quarta-feira (5). Apesar de assintomático, o prefeito decidiu fazer o exame porque esteve com pessoas diagnosticadas com a doença.

    Segundo a assessoria, ele está isolado e ficará afastado de agendas públicas, no gabinete ou externa, nos próximos dias.

    No entanto, Marquinhos não se afastará da função, pois continuará trabalhando de casa, onde fará seus despachos. O prefeito também fez teste para Influenza, mas deu negativo.

    No Instagram, Marquinhos agradeceu as mensagens de apoio recebidas e reforçou a importância da vacinação contra o coronavírus.

    “Olá pessoal! testei positivo para covid e seguirei trabalhando em casa.Estou sem sintoma mas a vacinado com as três doses. Logo, logo retornarei a minha rotina normal, com a graça de Deus. Boa noite a todos e lembrem-se: vacina e prevenção são as nossas maiores armas contra esta doença”, disse Marquinhos na rede social.

    Marquinhos também fez teste para influenza, mas deu negativo. (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

    Fonte: ig.

  • De olho em uma vaga em Brasília, Waldemir Moka é pré-candidato a deputado federal

    Ex-senador publicou vídeo ao lado do ex-governador André Puccinelli, anunciando sua pré-candidatura.

    Puccinelli ao lado do ex-senador Moka

    De olho em uma vaga em Brasília, o ex-senador Waldemir Moka (MDB) anunciou pré-candidatura a deputado federal, nas eleições deste ano, em vídeo publicado nas redes sociais.

    Moka está afastado do cenário político desde 2018, quando perdeu a reeleição ao Senado Federal. Ele não disputou eleição municipal em 2020 e, nesta terça-feira (4), publicou um vídeo ao lado do ex-governador do Estado, André Puccinelli (MDB), postulante ao Governo de Mato Grosso do Sul.

    No vídeo, o ex-senador começa dizendo já ter sido vereador de Campo Grande, deputado estadual, deputado federal e senador. “Estou aqui para anunciar que sou pré-candidato a deputado federal em 2022. É uma decisão madura, pensada por mim, com apoio da minha família”.

    Moka diz ainda que Puccinelli é seu pré-candidato ao governo estadual. “Ele é meu pré-candidato e do meu partido, o MDB”.

    Ainda segundo o vídeo que os dois gravaram, Puccinelli afirma ser legítimo o desejo de Moka ser pré-candidato. “Eu também manifesto aqui o desejo de ser pré-candidato ao Governo de Mato Grosso do Sul”.

    Fonte: Midiamax.

  • Mundo bate recorde de casos de Covid-19, com 2,4 milhões infecções em 24 horas

    Dia 3 de janeiro supera 30 de dezembro de 2021, quando 1,95 milhões de novos casos foram detectados.

    Levantamento feito pela Our World In Data apontou um novo recorde de casos de Covid-19 no mundo. Os números do dia 3 de janeiro apontam 2,4 milhões de infecções por coronavírus em 24 horas.

    Até então, o recorde havia sido registrado em 30 de dezembro de 2021, com 1,95 milhões de casos.

    Se os casos de infecções batem recordes, o número de mortes registra patamar muito inferior ao momento mais crítico da pandemia.

    No dia 3 de janeiro morreram 5.845 pessoas por complicações relacionadas à Covid-19 no mundo. Em 26 de janeiro de 2021, quando houve recorde de óbitos por Covid no mundo, o número de mortes em 24 horas foi de 17.442.

    Os Estados Unidos registraram mais de 1 milhão de casos em apenas um dia, triplicando os casos detectados no final do ano passado. No dia 28 de dezembro, os Estados Unidos registraram 300 mil novas infecções.

    Brasil

    O Brasil registrou cerca de 11 mil novos casos no levantamento da Our World In Data no dia em que o mundo registrou recorde de novos casos.

    Desde o início de casos de coronavírus, em março de 2019, até o último dia de 2021, o país havia atingido a marca de 619.056 óbitos e mais de 22 milhões infecções pelo SARS-CoV-2.

    Os casos de Covid-19 causados pela variante Ômicron podem ter um pico ainda em janeiro no Brasil, após as aglomerações de final de ano, segundo Marcelo Otsuka, infectologista, pediatra e membro do Departamento de Infectologia Pediátrica da Sociedade Brasileira de Infectologia, que falou à CNN.

    Cuidados básicos ajudam a prevenir a Covid-19 e a gripe:

    Fonte: CNN.

  • Com seca histórica, produtores de MS amargam prejuízos

    MS registrou somente 50% do esperado de chuvas para dezembro.

    A estiagem em Mato Grosso do Sul castigou os produtores rurais nos últimos meses. Chuvas abaixo do esperado e altas temperaturas fizeram com que as produções em todo o Estado sofressem e como consequência o Governo de MS precisou decretar situação de emergência por conta da seca. 

    situação de emergência atende a um pedido dos produtores de soja, suinocultores, avicultores e pecuaristas, que estão preocupados com a falta de chuva e com a possibilidade da safra de soja ser prejudicada na colheita.

    Cultivando soja e milho, o produtor e presidente do sindicato rural de Maracaju, Fábio Caminha, foi um dos prejudicados nessa época. “Essa estiagem pegou a gente já na fase reprodutiva da soja e a gente começa a ter vários problemas, desde a floração, enchimento de grãos”, contou ao Jornal Midiamax.

    “Esse ano a gente teve um período vegetativo bom, que foi em outubro e novembro e aí de dezembro a coisa começou a atrapalhar”, continuou. Com isso, cai a produção e os produtores sentem no bolso as consequências da estiagem. “Prejuízo grande. Tem lugar que as plantas chegam a morrer”, explicou à reportagem.

    A situação é ainda mais crítica na região sul do Estado. “O governador do Paraná (Ratinho Júnior) também decretou situação de emergência em todas as cidades, em função da estiagem. Aqui temos a situação mais crítica na região do Conesul. Estamos sentindo os efeitos do fenômeno La Ninã”, comentou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB). 

    Chuvas abaixo do esperado

    MS registrou chuvas abaixo do esperado no mês de dezembro, atingindo apenas 50,16% do acumulado que era previsto pela meteorologia. Somente duas cidades atingiram o volume de chuva que era aguardado e outras três chegaram próximo.

    Cidades como Itaquiraí (6,14%), Ribas do Rio Pardo (30,5%), Aquidauana (20,2%), Dois Irmãos do Buriti (22,7%), Maracaju (23,5%), Ponta Porã (15,9%) e Bela Vista (18%) tiveram altos índices de diferença entre o volume de chuva e o que era esperado.

    Situação de emergência

    Pelo prazo de 180 dias, ou seja, seis meses, os 79 municípios de Mato Grosso do Sul estão em situação de emergência devido à estiagem, conforme decreto publicado nesta terça-feira (4). No Estado, 100% da soja já foi plantada e o momento é do enchimento dos grãos. A colheita geralmente é feita depois de fevereiro e a maior parte dos grãos é para exportação.

    A situação de emergência autoriza a Administração Direta e as entidades (indiretas) do Poder Executivo a destinar recursos humanos, financeiros e materiais, assim como veículos e equipamentos para auxílios em abastecimento de água para consumo humano e aos animais.

    O decreto ainda autoriza a mobilização de todos os órgãos estaduais para atuarem sob a coordenação da Defesa Civil, nas ações para conter este cenário de seca. Também se concede aval para convocar voluntários para reforçar as ações de resposta aos desastres, assim como promover campanhas de arrecadação de recursos.

    None

    Fonte: Midiamax.

  • Em reunião com Tereza Cristina, secretário de MS pede reconhecimento federal de emergência por seca

    Jaime Verruck se reuniu com a Ministra de Agricultura Tereza Cristina (DEM) para reforçar o apoio federal no decreto de situação de emergência dos 79 municípios.

    None

    Após o anúncio de que o governo de Mato Grosso do Sul irá decretar situação de emergência devido a estiagem e seca, o secretário da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck, reforçou a pauta junto ao Governo Federal, durante a reunião com a Ministra de Agricultura Tereza Cristina (DEM), na tarde desta segunda-feira (03), por vídeocoferência. 

    Visando atender aos setores do agronegócio, Jaime apresentou relatórios cedidos pela Aprosoja, Famasul e Cemtec (Centro do Monitoramento do Tempo e do Clima de MS) sobre a necessidade do decreto de emergência no MS e busca junto com demais estados, como Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina apoio e reconhecimento federal para medida técnica.  

    O decreto tem por objetivo atender as demandas do agro, principalmente dos produtores rurais que sofrem com a estiagem e seca do Mato Grosso do Sul. Mesmo com programas que asseguram os mesmos, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) quer ampliar a margem de renogociação e auxílio a esse grupo. 

    Fonte:Midiamax.

  • Em live, deputado flagrado com dinheiro vivo atrai eleitores sorteando R$ 50 mil

    Josimar Maranhãozinho, do PL, fez uma transmissão de fim de ano em que distribuiu dinheiro a apoiadores; é inacreditável.

    Em live, deputado flagrado com dinheiro vivo atrai eleitores sorteando R$ 50 mil

    O deputado Josimar Maranhãozinho (PL-MA) realizou, no último dia 20, uma live de fim de ano com um sorteio para premiar eleitores com dinheiro, diz a Crusoé.

    A revista revelou, em 3 de dezembro, que o parlamentar foi flagrado pela PF com maços de dinheiro vivo oriundos de emendas parlamentares.

    “Ao pé de uma árvore de Natal iluminada, com um vistoso relógio dourado no pulso, Josimar de Maranhãozinho sorteou, ao todo, cerca de 50 mil reais — para contemplar um número maior de participantes, a dinheirama foi dividida. Alguns ganharam 500 reais. Outros, até 2 mil.”

    “No papel de animadores da live, Maranhãozinho e Detinha disseram que o dinheiro do sorteio tinha origem em doações de ‘amigos’ e ‘parceiros’, muitos dos quais foram identificados com gratidão durante a transmissão. Eram, na maioria, políticos aliados (muitos deles também filiados ao PL) que, assim como o próprio deputado, têm interesses nas próximas eleições.”

    Fonte: Oantagonista.

  • Governo proíbe linguagem neutra em escolas de Mato Grosso do Sul

    O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), sancionou uma lei que proíbe o uso da linguagem neutra nas escolas e nos documentos oficiais. Depois de Rondônia, é o segundo estado a adotar essa medida, que se transformou em uma bandeira do bolsonarismo.

    “É obrigatória a utilização da norma culta da língua portuguesa nos instrumentos de aprendizagem utilizados no ambiente escolar, nos documentos oficiais e na confecção de materiais didáticos, como forma de padronização do idioma oficial do país”, diz a lei 5.820, publicada em 29 de dezembro.

    O projeto que deu origem à lei é autoria do deputado estadual ruralista Marcio Fernandes (MDB) e foi aprovado na Assembleia Legislativa por 14 votos a 1.

    “Surgiriam dificuldades graves na transmissão dessa inovação, especialmente a adultos e idosos, que já estão adaptados ao vernáculo, a gerar mais exclusão do que inclusão (sic)”, escreveu Fernandes, ao apresentar o projeto. “Na língua de uma nação, nada se acresce pelo uso da força ou do enviesamento político-ideológico.”

    Único deputado a votar contra a lei, o ex-secretário de Educação Pedro Kemp (PT) citou dois motivos. “Primeiro, porque, no meu entendimento, a Assembleia não tem competência para legislar sobre o uso da língua portuguesa.”

    “Segundo, porque a língua é viva, sofrendo mudanças ao longo do tempo, com a inclusão de novos vocábulos, alterando o sentido de outros, incluindo regionalismos, além de termos e expressões estrangeiras. Quem faz a língua é o povo que a fala. Não é possível proibir por lei que as pessoas se expressem como desejam”, completou.

    Procurado pela reportagem, o governo Azambuja enviou o parecer da consultoria legislativa para justificar a sanção da lei.

    De acordo com esse parecer, a nova norma “apenas dispõe sobre a obrigatoriedade de utilização da norma culta da língua portuguesa nos instrumentos de aprendizagem utilizados no ambiente escolar, nos documentos oficiais e na confecção de materiais didáticos, como forma de padronização do idioma oficial do país, ressalvando as hipóteses de utilização da língua indígena no ambiente escolar”.

    Ao todo, tramitam pelas Assembleias Legislativas 34 propostas que visam proibir fórmulas para substantivos, adjetivos e pronomes que contemplem pessoas não binárias, que não se identificam com os gêneros masculino e feminino. O levantamento foi feito pela agência Diadorim, em outubro.

    Em novembro, o ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), suspendeu a lei de Rondônia que veta o uso de linguagem neutra nas escolas do estado, dentro de uma ação movida pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino.

    Para o magistrado, a legislação “ofende materialmente a Constituição”. Ele afirmou que a linguagem neutra “visa combater preconceitos linguísticos, retirando vieses que usualmente subordinam um gênero em relação a outro”.

    Fachin afirmou que “é difícil imaginar” que proibir a linguagem neutra seja compatível com a liberdade de expressão.

    No governo federal, o secretário de Fomento e Incentivo à Cultura, o capitão da PM André Porciuncula, publicou em outubro uma portaria vetando o uso e a apologia da linguagem neutra em projetos financiados pela Lei Rouanet.

    Fonte: Folha de São Paulo.

  • RIO BRILHANTE: RECAPEAMENTO DA LOURIVAL BARBOSA SERÁ RETOMADO ESTA SEMANA

    Tendo passado as festas de fim de ano, será retomado nesta semana, o recapeamento da avenida Lourival Barbosa.

    Recapeamento - CONSTRUFENIX

    A obra que deve dar um novo ar para a avenida que liga vários bairros de Rio Brilhante, e que há vários anos vem passando por operações de tapa-buracos de forma paliativa, terá durante os próximos meses uma equipe trabalhando diariamente para que a obra seja entrega de maneira definitiva.

    Enfoque Político, entrou em contato com o proprietário da empresa ISOCON ENGENHARIA, Joel Sanches, que confirmou que os trabalhos serão retomados esta semana, e que o projeto de conclusão da obra é de 6 meses, no entanto ele e sua equipe acreditam que podem entregar em um prazo menor.

    “Temos um prazo de 6 meses para a conclusão da obra, porém toda nossa equipe vai se empenhar para que possamos entregar o recapeamento no menor prazo possível”, explicou.

    Ao todo serão concluídos 41 mil metros quadrados de recapeamento, com um valor orçado de R$2,5 milhões de reais.

  • Valdemar Costa Neto emplaca apadrinhado no Banco do Nordeste

    Economista José Gomes da Costa deve ser nomeado para o cargo nos próximos dias.

    Valdemar Costa Neto emplaca apadrinhado no Banco do Nordeste
    Valdemar Costa Neto emplaca apadrinhado no Banco do Nordeste
    Reprodução/PLValdemar Costa Neto emplaca apadrinhado no Banco do Nordeste

    O presidente do  PL, Valdemar Costa Neto, emplacou na presidência do Banco do Nordeste um apadrinhado político seu, o economista José Gomes da Costa, que deve ser nomeado para o cargo nos próximos dias pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de acordo com interlocutores do governo.

    Costa Neto havia atuado publicamente, no ano passado, para destituir o presidente do BNB Romildo Rolim, que foi retirado do posto em setembro. Chegou a gravar um vídeo fazendo denúncias contra a gestão de Rolim e enviou essas acusações ao Palácio do Planalto, o que resultou na queda do presidente do banco.

    Desde então, a gestão estava interinamente sob o comando de Anderson Possa, que também ocupa uma diretoria do banco. Só agora é que o governo deve destravar a indicação do novo presidente.

    O posto é cobiçado pelo Centrão, já que o banco é responsável por liberar microcrédito e verbas na região Nordeste, função estratégica em um ano eleitoral — o programa de microcrédito do BNB possui uma carteira de 2,4 milhões de clientes ativos, segundo dados de novembro do ano passado.

    Gomes da Costa é funcionário de carreira do BNB e foi superintendente do banco na Bahia. Em setembro, havia sido indicado por Valdemar para comandar a diretoria financeira e de crédito do banco, posto que ocupa atualmente.

    A nomeação é mais uma demonstração da influência de Valdemar Costa Neto no governo de Jair Bolsonaro, que se filiou ao PL no mês passado para concorrer à reeleição pela legenda. Costa Neto foi condenado no mensalão petista e é alvo de uma ação penal por suspeitas de participação em desvios em contratos na obra da Ferrovia Norte-Sul durante gestões anteriores do governo federal.

    Bolsonaro se aproximou do bloco parlamentar conhecido como Centrão, do qual o PL é um dos principais partidos, desde o início do ano passado. Desde então, Valdemar Costa Neto já emplacou indicados em vários órgãos da administração pública, como o diretor de Ações Educacionais do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Gharigan Amarante Pinto, e o diretor-geral do Departamento Nacional de Obras contra a Seca (Dnocs), Fernando de Araújo Leão, ambos nomeados em maio do ano passado.

    Fonte: IG.

  • Antes de ser perseguido e morto, vereador esteve em loja de celulares na fronteira

    Polícia teve acesso a imagens de câmeras e diz que deve fazer análise nesta segunda-feira (3).

    None

    Ao refazer o trajeto e buscar imagens que possam ter capturado a perseguição e execução do  vereador de Paranhos, Hugo Leonardo da Silva Gonçalves (MDB), em Sete Quedas, na região sul do estado, a Polícia Civil descobriu que a vítima esteve, momentos antes do crime, em uma loja de celulares na fronteira.

    Ao Jornal Midiamax o delegado José Wilson Ferreira da Silva, titular da delegacia do município, disse que a investigação teve acesso a estas imagens e a análise mais aprofundada começa nesta segunda-feira (3). 

    Até o momento, ainda conforme a polícia, não houve prisões de suspeitos. 

    Vereador estava “depressivo e diferente”, dizem testemunhas

    A força-tarefa já ouviu cinco testemunhas do caso e deve iniciar a sexta oitiva no início desta semana. Conforme a investigação, ao menos 3 delas disseram que o  parlamentar estava  “depressivo e diferente” há 3 meses. 

    “Estas pessoas tocaram neste assunto, falaram da mudança no estado anímico dele”, explicou o delegado. 

    Força-tarefa busca testemunhas oculares

    Nessa sexta-feira (31), a força-tarefa na região também buscou testemunhas oculares, porém, todos as pessoas questionadas negaram ter presenciado o assassinato. 

    “Fomos ao local novamente para entender melhor a dinâmica e procurar testemunhas oculares. A investigação segue ininterrupta desde a data dos fatos”, comentou o delegado. 

    Até o momento, segundo a polícia, não houve prisões de suspeitos. Há, também, mais de uma linha de investigação para o crime. 

    Entenda o caso

    Hugo foi encontrado morto na quarta-feira (29), na região de Sete Quedas, a 459 quilômetros de Campo Grande. 

    A princípio, a informação era de que o corpo teria sido desovado em uma plantação de soja. No entanto, conforme a polícia, o corpo de Hugo estava perto de um veículo, que tinha capotado. 

    A suspeita é de que ele tenha sido perseguido enquanto dirigia. Ele então teria capotado o carro, e depois foi executado.

    Fonte: Midiamax.

  • “Vacina é segura e eficaz para evitar casos graves e mortes”, diz sanitarista

    Gonzalo Vecina defendeu a vacinação de crianças e garantiu que o imunizante é seguro e eficaz.

    Em entrevista à CNN neste sábado (01), o médico sanitarista e ex-presidente da Anvisa Gonzalo Vecina garantiu que a vacina contra a Covid-19 é segura, eficaz e tem êxito ao evitar formas graves da doença e mortes. Segundo o sanitarista, “é importante usar essa vacina que é segura e protege em crianças e adolescentes”.

    Vecina classificou que o Brasil passa por uma “fase de transição” da pandemia, em que há a retirada da variante Delta e a chegada da variante Ômicron. Esta última cepa, segundo o sanitarista, chegou no país de forma “rápida e violenta”. No entanto, o médico diz que ao que tudo indica a Ômicron é menos letal e dá sintomas mais leves da Covid-19.

    O ex-presidente da Anvisa defendeu a vacinação de crianças de cinco a 11 anos e garantiu que o imunizante é seguro também nesta faixa etária. “Essa é a recomendação que está sendo feita no mundo inteiro”, afirmou.

    Sobre a exigência de prescrição médica para a vacinação infantil recomendada pelo Ministério da Saúde, Vecina se posicionou contrário à medida. O sanitarista também criticou a consulta pública feita para decidir sobre a imunização das crianças. “Não existe dúvida sobre a vacina, então não tem por que ter consulta pública”, disse.

    “Antes de hoje nunca se exigiu prescrição médica para vacina, a vacina é uma política pública. O governo brasileiro coloca à disposição da sociedade um produto seguro e eficaz nas unidades de saúde”, considerou Vecina.

    Fonte: CNN.

  • Lewandowski suspende proibição do MEC sobre comprovante de vacina em universidades

    Na última quinta-feira, em despacho publicado no Diário Oficial da União, o ministro da Educação, pastor Milton Ribeiro, determinou o impedimento.

    Lewandowski suspende proibição do MEC sobre comprovante de vacina em universidades

    O ministro Ricardo Lewandowski (foto), do STF, suspendeu há pouco decisão do Ministério da Educação que proibia a exigência de vacinação contra a Covid como condicionante ao retorno das atividades acadêmicas presenciais.

    A decisão se deu em ação apresentada pelo PSB dentro de um processo sobre vacinação no país. Para o ministro, as instituições de ensino têm autoridade para exercer sua autonomia universitária e podem legitimamente exigir a comprovação de vacinação.

    Na última quinta-feira, em despacho publicado no Diário Oficial da União, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou que caberia às instituições implementar protocolos sanitários contra Covid-19 e impediu que exijam o certificado de imunização.

    “Nunca é demais recordar que a saúde, segundo a Constituição Federal, é um direito de todos e um dever irrenunciável do Estado brasileiro, garantido mediante políticas públicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos, cujo principal pilar é o Sistema Único de Saúde (SUS)”, disse.

    Segundo Lewandowski, ao diminuir a autonomia das instituições de ensino a atribuição de exigir comprovação de vacinação contra a Covid como condicionante ao retorno das atividades educacionais presenciais, o ato contraria o direito à autonomia universitária e os ideais que regem o ensino.

    “O Supremo Tribunal Federal tem, ao longo de sua história, agido em favor da plena concretização dos direitos à saúde, à educação e à autonomia universitária, não se afigurando possível transigir um milímetro sequer no tocante à defesa de tais preceitos fundamentais, sob pena de incorrer-se em inaceitável retrocesso civilizatório”, afirmou Lewandowski.

    Fonte: Oantagonista.

  • STF determina e governo terá que explicar consulta sobre vacinação em crianças

    Relatora da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 929, a ministra Cármem Lúcia determinou que as informações sejam prestadas no prazo de cinco dias, independentemente do período de recesso do judiciário.

    Cármen Lúcia, ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), instituiu que o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, prestem esclarecimentos sobre ato que determinou a realização de consulta pública a respeito da vacinação contra a Covid-19 em crianças de cinco a 11 anos de idade.

    No documento, Cármen Lúcia estabeleceu que as informações sejam prestadas no prazo de cinco dias, independentemente do período de recesso do judiciário.

    A Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 (Secovid/MS), ligada ao Ministério da Saúde, determinou a realização de consulta pública, entre 23/12 e 2/1/2022, sobre a vacinação desse grupo.

    Contudo, a Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM) questiona o ato da Secovid.

    No texto, a ministra do STF alega que, mesmo depois de 600 mil mortes e de estudos mundialmente acatados, inclusive com a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para utilização da vacina Comirnaty (Pfizer/Wyeth), o Poder Executivo pretende “adiar a imposição de vacina à população entre cinco e 11 anos a pretexto de querer ouvir a população a respeito”.

    No entendimento da relatora do STF, a situação é grave e coloca em risco a vida e saúde das crianças e adolescentes, bem como de toda a população.

    O texto “enfatiza  que as recomendações da Anvisa vão em direção à urgente imunização de crianças e adolescentes não apenas pelos benefícios individuais que o imunizante trará a tal população, mas também pelo impacto benéfico que toda a coletividade experimentará em decorrência disso, de forma que a Consulta Pública, subsidiada justamente na aprovação da vacinação pela agência (ou seja, medida que já está científica e tecnicamente amparada), serve somente para protelar a vacinação e, portanto, se apresenta nociva a toda a nossa sociedade.”

    De acordo com a ministra, o que se pretende “é que não se pague com vidas humanas ou comprometimento da integridade das pessoas o descaso ou o desacerto comprovado e previsível das decisões estatais”.

    Dito isso, Cármen Lúcia determinou a requisição de informações dos agentes estatais envolvidos para esclarecimento do questionamento da confederação. Em seguida, solicitou a manifestação do advogado-geral da União e do procurador-Geral da República.

    *Com informações do Supremo Tribunal Federal

    Fonte: CNN.

  • Líderes defendem demissão de Flávia Arruda da articulação política de Bolsonaro

    Parlamentares foram informados que acordos para destinação de recursos não serão cumpridos, gerando insatisfação com a ministra.

    Ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda

    Líderes do Congresso passaram a defender a demissão da ministra Flávia Arruda da Secretaria de Governo de Jair Bolsonaro. O movimento ganhou força neste último dia de 2021, após parlamentares serem informados que acordos para destinação de recursos não serão cumpridos.

    A relação com a ministra, segundo deputados disseram à CNN, já estava desgastada há algum tempo. A falta de interlocução com a base governista passou ser cada vez mais frequente, de acordo com relatos.

    “O Republicanos defende a demissão de Flávia da Segov. Se ela seguir no cargo, o governo não contará mais com o partido”, afirmou à CNN o deputado Hugo Motta, líder da sigla na Câmara.

    Procurada pela CNN Brasil, a ministra disse que não irá comentar.

    Fonte: CNN.

  • Vereador denuncia ‘socos e tapas’ após se reunir com médico para apurar irregularidades

    Parlamentar diz que marcou reunião com o suspeito e, em seguida, teria sido agredido.

    None

    Um vereador de 32 anos, atuante em Aparecida do Taboado, na região leste do estado, foi até a delegacia para denunciar suposta agressão sofrida por um médico, nessa segunda-feira (27). Na ocasião, o parlamentar diz que marcou uma reunião com o suspeito, de 29 anos, além de outro médico, de 37 anos, para falar sobre denúncias de irregularidades na Fundação Estatal de Saúde (Fesat). 

    Assim que chegou no local marcado, às 11h, o vereador alega que tentou cumprimentar um dos médicos e teria sido “ignorado”. Na sequência, ao falar de falhas que estariam ocorrendo durante procedimentos médicos, o vereador teria sido agredido com socos e tapas pelo suspeito. 

    Assim que o médico foi embora, o parlamentar diz que viu o relógio dele caído no chão e levou até a delegacia do município. Além de entregar o objeto, denunciou as agressões.  O caso foi registrado como lesão corporal dolosa. O outro médico, que estava presente na ocasião, foi qualificado como testemunha.

    Jornal Midiamax entrou em contato com a delegada que atendeu o caso e aguarda retorno. 

    Fonte: Midiamax.