Nova variante da Covid-19 faz mercados derreterem nesta sexta-feira

Temores em relação a uma nova variante do coronavírus possivelmente resistente a vacinas levam a semana a terminar com aversão ao risco no exterior.

As ações globais despencavam e o petróleo foi abaixo de 80 dólares o barril, com os investidores buscando a segurança de títulos, do iene e do franco suíço.

O índice VIX, que mede a volatilidade das opções de ações do S&P 500 (que reúne as principais bolsas dos EUA), subia perto dos 40%, indicando alta considerável na aversão ao risco.

Também conhecido como o Índice do Medo, ele estima a incerteza nas decisões dos traders mediante à queda do mercado. É, também, uma peça fundamental para evitar riscos e prever futuras negociações no curto prazo.

Pouco se sabe sobre a variante, detectada na África do Sul, Botswana e Hong Kong, mas cientistas dizem que ela tem uma combinação atípica de mutações, pode ser capaz de evitar respostas imunológicas e mais transmissível.

Autoridades britânicas acreditam que essa é a variante mais significativa até agora e correram para impor restrições de viagem ao sul da África, e Japão, República Tcheca e Itália fizeram o mesmo nesta sexta-feira.

A União Europeia também disse que busca suspender as viagens áreas da região. A Organização Mundial da Saúde vai reavaliar uma reunião de especialistas nesta sexta-feira para avaliar a nova variante.

As principais bolsas reagiam ao cenário de maior aversão ao risco.

Por volta das 7:51 desta sexta-feira, o e-mini do S&P 500 EScv1 caía 1,82%, a 4.613 pontos. Já o índice pan-europeu STOXX 600 .STOXX tinha queda de 2,63%, a 469,07 pontos.

Em LONDRES, o índice Financial Times .FTSE recuava 2,82%, a 7.104 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX .GDAX caía 2,79%, a 15.474 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 .FCHI perdia 3,47%, a 6.830 pontos. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib .FTMIB tinha desvalorização de 3,14%, a 26.247 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 .IBEX registrava baixa de 3,75%, a 8.509 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 .PSI20 desvalorizava-se 1,79%, a 5.460 pontos.

O petróleo tipo Brent em Londres LCOc1 recuava 5,49%, a 77,71 dólares por barril.

O petróleo em Nova York CLc1 caía 6,44%, a 73,34 dólares por barril.

O euro EUR= tinha ganho de 0,69%, a 1,1283 dólar.

O índice do dólar sobre uma cesta de moedas =USD perdia 0,479%.

As ações da China fecharam em baixa nesta sexta-feira (26) com casos domésticos de Covid-19, além da nova variante do coronavírus possivelmente resistente pesando sobre o sentimento do investidor.

As ações relacionadas a semicondutores e de energia lideraram as perdas.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, teve queda de 0,74%, enquanto o índice de Xangai caiu 0,56%.

Na semana, o CSI300 perdeu 0,6%, mas o índice de Xangai teve ganho de 0,1%.

Uma série de casos locais de Covid-19 em algumas partes da China levou a cidade de Xangai a limitar as atividades turísticas e uma cidade próxima a cortar serviços de transporte público.

Isso derrubou as ações de turismo e as de consumo básico em 1,8% e 0,8%, respectivamente.

Mercados / bolsas de valores / Covid-19

Fonte:CNN.

Olavo de Carvalho fugiu de carro para o Paraguai para escapar da PF

A saída de Olavo de Carvalho do Brasil logo após ser intimado pela PF para prestar depoimentos envolveu ida de carro para o Paraguai, compra de passagens em dinheiro vivo e cruzamento da fronteira sem passagem pela imigração.

Segundo informou a Folha, o guru bolsonarista alegou problemas de saúde após ser intimado pela Polícia Federal para prestar depoimento. Olavo de Carvalho gravou um vídeo nos EUA em que negou ter saído para se esconder e que passagens foram oferecidas de última hora.

“Eu estava no hospital e me ofereceram um voo repentino para dali a 15 minutos. Eu não ia perder essa oportunidade”, disse.

Ele foi intimado em 9 de novembro e, segundo a reportagem, um dia depois, a esposa do escritor comprou duas passagens partindo de Assunção, no Paraguai, com destino a Miami, nos EUA.

No dia 10, Olavo saiu da clínica onde estava internado sem avisar. O local registrou a “evasão do paciente”. A passagem foi remarcada para o dia 13 de novembro, quando viajou de carro até o Paraguai – sem passar pela imigração ao sair do país.

Fonte: IG.

MDB decide lançar Simone Tebet no início de dezembro como pré-candidata a presidente

O comando do MDB decidiu lançar oficialmente, no início de dezembro, o nome da senadora Simone Tebet (MDB-MS) para a sucessão presidencial de 2022. Um grande ato da Executiva Nacional do partido deve sacramentar a candidatura.

A estratégia está sendo articulada pessoalmente pelo presidente do MDB, deputado Baleia Rossi (SP). Com o lançamento da candidatura de Tebet, a legenda quer se colocar no debate da terceira via, principalmente depois da crise do PSDB com as prévias internas.

Segundo um dirigente do MDB, a legenda quer ocupar um espaço que está vago até o momento: entre todos os nomes colocados na disputa, não há uma única mulher.

O comando do partido está jogando alto na aposta. Um marqueteiro já foi contratado para auxiliar no lançamento do nome de Tebet. Ao mesmo tempo, a senadora está contando com a ajuda informal de uma economista e já iniciou uma agenda intensa. Nos últimos dias, a deputada jantou com empresários, com a comunidade judaica e com economistas.

O MDB também já começou a produzir um vídeo sobre a trajetória de Tebet, com destaque da sua atuação recente na CPI da Covid.

Fonte: Folha de Dourados.

Santos Cruz se filia ao Podemos e mira o Senado

Depois de Sergio Moro, mais um ex-auxiliar direto do presidente Jair Bolsonaro vai se filiar ao Podemos. O general Carlos Alberto dos Santos Cruz, ex-ministro da Secretaria de Governo, assinará nesta quinta-feira (25) sua ficha de filiação à legenda que pretende lançar Moro à Presidência. O nome de Santos Cruz será anunciado durante encontro de presidentes estaduais do Podemos, em Brasília, para discutir estratégias de alinhamento e fortalecimento das pautas nacionais do partido.

O ato será prestigiado por Moro e outras lideranças da sigla, como o senador Alvaro Dias (PR) e a deputada Renata Abreu (SP), presidente nacional do Podemos. Santos Cruz estuda se candidatar ao Senado pelo Rio de Janeiro ou pelo Distrito Federal. O general foi demitido ainda no início do governo, em 2019, após ser atacado pelo vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente.

Desde então, o militar virou um crítico voraz do governo. “Não tem coerência nenhuma, dá para desconfiar até da sanidade mental. Não é possível você falar uma coisa e fazer outra”, disse ele em entrevista ao Congresso em Foco em janeiro.

Em artigo publicado no último dia 18 no site MyNews, Santos Cruz rebateu críticas de bolsonaristas e petistas a Moro. “Eu vou apoiar Sergio Moro nesse projeto. Um projeto para melhorar a vida dos brasileiros através da união nacional, do respeito e do aperfeiçoamento institucional”, escreveu.

Além de Moro e Santos Cruz, o Podemos deve filiar nos próximos o ex-procurador Deltan Dallagnol, ex-coordenador da Operação Lava Jato em Curitiba, que renunciou ao cargo no Ministério Público Federal para entrar na política. (Por Edson Sardinha)

Fonte: CongressoemFoco.

Na sexta, ministra Tereza Cristina vem a MS entregar títulos a produtores rurais

Tereza Cristina, ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Nesta sexta-feira (26), a ministra Tereza Cristina, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, vai estar em Mato Grosso do Sul. Ela irá entregar títulos de adesão ao Sisbi-POA (Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal) a produtores rurais na cidade de Iguatemi, a 466 quilômetros de Campo Grande.

Com o reconhecimento, os produtos registrados pelos Serviços de Inspeção Municipal vinculados a estes consórcios podem ser comercializados em todo território nacional. O reconhecimento beneficiará 26 municípios do Mato Grosso do Sul, 40 de Santa Catarina, 29 do Rio Grande do Sul, 30 do Paraná e 17 de Minas Gerais.

Conforme aviso de agenda divulgado pela assessoria de imprensa, o evento tem início a partir das 11 horas, horário de MS, no Salão Paroquial de Iguatemi.

Fonte: Midiamax.

Arthur Lira não pautará revogação da PEC da Bengala

O deputado Federal e candidato à presidência da Câmara Arthur Lira (PP), durante coletiva de imprensa na Associação Comercial de São Paulo, na região central, nesta tarde de quinta-feira (21). Foto: Fábio Vieira/Metrópoles

O presidente da Câmara, Arthur Lira, decidiu que não levará a plenário a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que propõe diminuir de 75 para 70 anos de idade o limite para que um ministro do STF permaneça no tribunal. O projeto avançou nesta terça-feira (23/11) na Comissão de Constituição e Justiça da Casa.

A CCJ aprovou ontem a admissibilidade da PEC, ou seja, se ela cumpre os requisitos para ser apreciada em plenário. A proposição é uma promessa de campanha da deputada bolsonarista Bia Kicis, e foi aprovada com apoio de deputados do Centrão devido a um acordo para que parlamentares alinhados com Bolsonaro votassem a favor de outra PEC, aprovada na CCJ na noite de ontem (23/11). Esta segunda proposta aumentaria de 65 para 70 anos a idade máxima para alguém ser indicado a ministro do Supremo.

De acordo com o projeto, de autoria do deputado Cacá Leão, do PP da Bahia, e de interesse do Executivo federal e de integrantes do Centrão, candidatos ao STF alinhados ao governo poderiam ocupar futuras vagas que venham a abrir no Supremo.

Dois ministros do STJ, caso a proposta fosse aprovada, poderiam ser indicados: o atual presidente da corte, Humberto Martins, e o presidente anterior, João Otávio de Noronha. Ambos fizeram gestos com os quais ganharam a gratidão do Palácio do Planalto.

Arthur Lira pretende levar a plenário apenas a segunda proposta. A revogação da PEC da Bengala, garante ele, será enterrada. Caso isso não ocorresse, Ricardo Lewandowski e Rosa Weber teriam de deixar o tribunal no ano que vem, o que daria a Bolsonaro a chance de escolher mais dois ministros. No total, num único mandato, ele teria indicado quatro nomes – mais de um terço da composição do tribunal.

Fonte: Metrópoles.

Alcolumbre quer usar PEC dos Precatórios para minar indicação de André Mendonça

Presidente da CCJ acredita que Palácio do Planalto vai centrar esforços na pauta econômica, não na aprovação do nome do ex-AGU.

Alcolumbre quer usar PEC dos Precatórios para minar indicação de André Mendonça

O presidente da CCJ, Davi Alcolumbre (DEM-AP), pretende usar a votação da PEC dos Precatórios como obstáculo para a aprovação da indicação do ex-AGU André Mendonça ao cargo de ministro do STF.

Alcolumbre já sinalizou a aliados que vai pautar a sabatina de Mendonça na próxima semana, em paralelo à tramitação do texto que dá um calote no pagamento dos precatórios, conforme apurou O Antagonista.

Com isso, o presidente da CCJ acredita que o governo centrará forças na aprovação da PEC, não na validação do nome de André Mendonça.

Com esse artifício, Alcolumbre acredita que o indicado de Bolsonaro tem chances de ser derrotado no plenário do Senado.

Fonte: Oantagonista.

Lula e Bolsonaro lideram em pesquisa interna da campanha de Moro

Bolsonaro e Moro

Pesquisa interna encomendada pela pré-campanha de Sergio Moro mostrou que os dois principais adversários políticos do ex-juiz lideram hoje as intenções de voto na corrida ao Palácio do Planalto em 2022.

No levantamento estimulado (quando os nomes dos candidatos são apresentados aos entrevistados), único ao qual a coluna teve acesso, Lula chega a 38% e Jair Bolsonaro, a 22% das intenções de voto.

Embora não lidere a pesquisa, auxiliares viram um dado positivo para Moro. No levantamento interno, o primeiro feito após a filiação dele ao Podemos, o ex-juiz alcançou dois dígitos, chegando a 11%.

Na sequência, aparecem na quarta e quinta posições o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). O pedetista, com 5% das intenções de voto, e o tucano, com 2%.

A pesquisa realizou 2.000 entrevistas por telefone e foi realizada pela empresa do marqueteiro de Moro, Fernando Vieira. A margem de erro seria de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Fonte: Metrópoles.

Zé Teixeira celebra implantação de curso profissionalizante em Escola de TACURU

/imagens/noticia/whatsapp-image-2016-12-22-at-12-10-25221124.jpeg
Reforçando seu compromisso com Tacuru, em setembro deste ano, o deputado estadual Zé Teixeira (DEM) apresentou indicação solicitando estudos no sentido de implantação de cursos técnicos profissionalizantes na Escola Estadual Professor Cleto de Moraes Costa.
Atendendo ao pedido do parlamentar, a Consultora Legislativa e Procuradora-Chefe da CJUR/SEGOV, Ana Carolina Ali Garcia, informou que o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação, a partir de 2022, “ofertará o Itinerário Formativo de Agronegócio na Escola Estadual Professor Clero de Moraes Costa”.
Teixeira celebrou a conquista. “Fico feliz por saber que os estudantes de Tacuru terão acesso à educação profissionalizante e principalmente, por ver que nosso trabalho tem proporcionado mais investimentos na educação do município. Sinal que estamos no caminho certo”, afirmou o parlamentar.

Fonte: Assessoria.

Calçada desaba durante desfile em Joinville e ao menos 30 pessoas caem em rio

Durante a abertura da festa de Natal, na noite desta segunda-feira (22), em Joinville, no norte de Santa Catarina, parte da estrutura da calçada que fica na avenida Beira Rio cedeu e várias pessoas que acompanhavam a cerimônia de abertura caíram no rio.

Segundo a Prefeitura de Joinville, no total 33 vítimas se acidentaram. Todas foram resgatadas pelos bombeiros e estão fora de perigo.

Ao todo, 21 adultos e 12 crianças foram encaminhadas para o Hospital Municipal São José e para o Hospital Infantil Dr. Jeser Amarante Faria. Nenhum paciente teve ferimentos graves e o quadro de todos foi considerado estável.

O resgate foi conduzido pelos Bombeiros Voluntários de Joinville, Polícia Militar, SAMU e Defesa Civil municipal e estadual. Também atuaram no suporte ambulâncias de empresas privadas.

A cerimônia foi interrompida por cerca de 40 minutos, período em que o atendimento foi prestado às vítimas.
“A cerimônia somente foi retomada após todas as vítimas serem atendidas e a prefeitura receber a informação que não havia nenhuma pessoa em estado grave”, afirmou a prefeitura.
Vítimas
Ao todo, 22 pacientes foram encaminhados ao Hospital São José. Dez homens com idades de 15, 22, 29 (três vítimas), 31, 39, 46, 58 e 67 anos. E onze mulheres com idades de 18, 22 (duas vítimas), 27 (duas vítimas), 29, 38, 43, 44, 51 e 70 anos, além de uma menina de 9 anos. Todos estes pacientes receberam alta médica ainda na noite de segunda-feira.
Outros onze pacientes foram encaminhados para o Hospital Infantil Dr. Jeser Amarante Faria. São seis meninas com idades de 2, 3, 4 (duas vítimas), 6 e 9 anos e cinco meninos com idade de 1, 3 (duas vítimas), 6 e 11 anos. O estado de saúde de todos os pacientes é considerado estável. As informações são da prefeitura de Joinville.
nvestigação
Após o resgate, técnicos do Instituto Geral de Perícias e da Polícia Civil estiveram no local e fizeram um registro preliminar com fotos. Na terça-feira (23), profissionais da Secretaria de Infraestrutura Urbana e da Defesa Civil continuam a vistoria com uma avaliação detalhada da estrutura do local. Por enquanto, a pista no sentido Sul-Norte está interditada.
O prefeito Adriano Silva, que acompanhou o trabalho das equipes envolvidas, convocou uma reunião para o início da manhã de terça-feira, com gestores de diversas secretarias para determinar as próximas ações.
“Agradecemos por não ter nenhuma pessoa em estado grave e também pelo pronto-atendimento que foi prestado para todas as vítimas,” afirmou o prefeito.