Arquiteta de Jair Renan procurou empresários para bancar reforma

A Polícia Federal investiga se o filho do presidente atuou para beneficiar seus patrocinadores junto ao governo federal

Mensagens obtidas pela Polícia Federal mostram que empresários foram procurados para pagar obras de reforma em uma sala comercial de Jair Renan, filho mais novo de Jair Bolsonaro.

Os investigadores apuram se, em troca de patrocínios, o 04 teria atuado para intermediar contrato entre as empresas e o governo.

Nas conversas, obtidas por O Globo, a arquiteta Tânia Fernandes, responsável pela obra, chegou a ironizar a busca por patrocinadores e disse que pediriam “bolsa móveis e bolsa reforma”.

O material faz parte do inquérito da PF que apura suspeitas de tráfico de influência de Jair Renan. Os diálogos ocorreram entre a arquiteta e Allan de Lucena, responsável por ajudar na montagem de uma empresa de eventos do 04.

Em uma conversa do dia 22 de maio de 2020, Allan disse a Tânia: “Estamos indo já em um patrocinador”. Em seguida, ela respondeu: “Oba, preciso de todos os patrocinadores. Veja as cotas para patrocinar a execução”.

Allan afirma que, quando o orçamento for finalizado,  seria mais fácil montar as cotas de patrocínio para oferecer aos empresários. “Cota eletrônicos. Cota móveis. Cota reforma. Kkkkkk”.

“Kkkkk vamos pedir bolsa móveis, bolsa reforma, bolsa família”, respondeu Tânia.

Uma das empresas apontadas como patrocinadoras do projeto de Renan recebeu, desde 2019, R$ 25,4 milhões em contratos para o fornecimento de móveis como poltronas, cadeiras e mesas de escritório ao governo federal.

Fonte: Oantagonista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s