TSE apresenta novo modelo de urna eletrônica para 2022. Veja fotos

O Grupo Positivo venceu a licitação aberta em 2020 para produzir novos modelos, que serão mais rápidos e terão teclado diferente.

TSE lança novas urnas para 2022

As urnas eletrônicas terão um novo modelo a partir de 2022. A novidade foi anunciada pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, nesta segunda-feira (13/12), em evento realizado no Amazonas. Barroso foi até a capital amazonense para visitar a fábrica das placas-mãe dos equipamentos produzidos pela Boreo Indústria de Componentes, subsidiária da Positivo Tecnologia.

O Grupo Positivo, com sede em Manaus, venceu licitação para fabricar 225 mil urnas eletrônicas, de um total de 577 mil que serão usadas nas eleições do ano que vem. Os módulos serão de modelo apresentado em licitação aberta em 2020. Os equipamentos seguirão padrões de segurança, serão mais modernos, seguros e com mais requisitos de acessibilidade.

Entre as principais mudanças na urna eletrônica, estão a escolha por baterias do tipo Lítio Ferro-Fosfato, que não necessitam de carga e demandam menos custos de conservação; a mídia de aplicação do tipo pen-drive: maior flexibilidade logística para os TREs na geração de mídias; e o processador do tipo System on a Chip (SOC), 18 vezes mais rápido que o modelo de 2015.

Além disso, o novo modelo terá um teclado aprimorado com teclas que possuem duplo fator de contato. Isso permitirá que o próprio teclado acuse erro, caso haja mau contato ou tecla com curto-circuito intermitente.

O terminal do mesário terá uma tela totalmente gráfica, sem teclado físico, e superfície sensível ao toque.

Durante a visita, Barroso informou que as 225 mil novas urnas eletrônicas permitirão a renovação do parque dos equipamentos da Justiça Eleitoral, pois a vida útil de uma urna é de 10 a 12 anos.

A votação eletrônica começou no Brasil em 1996. Desde então, a Justiça Eleitoral também adquiriu urnas nos anos de 1998, 2000, 2002, 2004, 2006, 2008, 2009, 2010, 2011, 2013, 2015 e 2020. Para as próximas eleições, serão utilizadas urnas de 2009 adiante. Atualmente, o país tem um parque eletrônico estimado de 577.125 equipamentos, distribuídos da seguinte forma:

Modelos das urnas que serão usadas nas eleições de 2022

O ministro também explicou que, embora as placas-mãe sejam fabricadas em Manaus, a montagem final das urnas ocorre em Ilhéus (BA), por uma questão de logística de distribuição. Segundo Barroso, o TSE espera receber os equipamentos prontos até maio de 2022.

O modelo UE 2020 será usado pela primeira vez nas Eleições Gerais de 2022. Durante a coletiva de imprensa, o presidente do TSE destacou a confiabilidade da urna eletrônica e o fato de não estar conectada a nenhum tipo de rede, internet ou bluetooth.

“A urna não entra em rede. O programa que a urna roda é inspecionado pelos partidos e é lacrado. A partir daí, não tem mais como mexer no resultado nem no funcionamento da urna”, afirmou. Sobre os diversos mecanismos de auditoria, o ministro destacou: “Há muitos testes e há muitos momentos de auditoria. Há momentos de auditoria pré-eleições, dos quais os mais destacados são a abertura do código-fonte para inspeção”, lembrou Barroso.

Fonte: Metrópoles.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s