Dagoberto lidera ranking de emendas com R$ 15,1 mi e supera deputados fiéis a Bolsonaro

Ficheiro:Dagoberto Nogueira Filho em novembro de 2009.jpg – Wikipédia, a  enciclopédia livre

O campeão na liberação de emendas parlamentares em 2020 é Dagoberto Nogueira (PDT), que conseguiu garantir o pagamento de R$ 15,140 milhões no ano passado, conforme o Portal da Transparência da Câmara dos Deputados. Vander Loubet (PT) e Fábio Trad (PSD), que tem se destacado por críticas duras e contundentes ao presidente, também superaram os bolsonaristas mais fieis, como Dr. Luiz Ovando e Loester Trutis, ambos do PSL.

O campeão nas emendas previstas para este ano é Trutis, que propôs R$ 16,078 milhões. No entanto, o único deputado que conseguiu empenhar, a fase anterior ao pagamento, foi Fábio Trad, (PSD). A lanterna na proposição de emendas para os municípios e o Estado de Mato Grosso do Sul, tanto no ano passado como neste ano, é Bia Cavassa (PSDB), que assumiu a suplência de Tereza Cristina (DEM).

De acordo com o site da Câmara dos Deputados, o deputado federal sul-mato-grossense que mais viabilizou o repasse para Mato Grosso do Sul no ano passado foi Dagoberto, com o pagamento de R$ 15,140 milhões. O pedetista faz oposição sistemática a Bolsonaro e votou em praticamente contra todas as propostas do Governo.

No entanto, Dagoberto conseguiu liberar mais que o dobro do valor em emendas dos deputados mais fiéis ao presidente da República, como Dr. Luiz Ovando, R$ 6,925 milhões, e Trutis, com R$ 6,866 milhões.

O 2º lugar na liberação de emendas em 2020 ficou com a deputada federal Rose Modesto (PSDB), aliada do Governo e que acabou se envolvendo em polêmica na semana passada ao aprovar o fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões. A tucana viabilizou o pagamento de R$ 11,417 milhões em emendas.

Bancada viabilizou R$ 67,4 milhões em 2020

Emenda pagas em 2020Valor
Dagoberto Nogueira (PDT)R$ 15.140.366
Rose Modesto (PSDB)R$ 11.417.693
Vander Loubet (PT)R$ 9.218.069
Fábio Trad (PSD)R$ 7.701.442
Dr. Luiz Ovando (PSL)R$ 6.925.845
Loester Trutis (PSL)R$ 6.866.644
Beto Pereira (PSDB)R$ 5.920.830
Bia Cavassa (PSDB)R$ 4.259.849
Fonte: Câmara dos Deputados

O petista Vander Loubet ficou em 3º lugar, com a liberação de R$ 9,218 milhões. O sobrinho do ex-governador Zeca do PT é um dos principais entusiastas da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que recuperou os direitos políticos ao ter as condenações anuladas pelo Supremo Tribunal Federal e passou a liderar as pesquisas de opinião visando as eleições de 2022.

“Esse pagamento das emendas na realidade é fruto do Orçamento Impositivo que aprovamos no Congresso Nacional entre o final de 2014 e início de 2015 para as emendas individuais. Posteriormente, isso foi estendido às emendas de bancada. Considero que foi uma medida importante, pois, independente do viés ideológico ou do alinhamento do parlamentar em relação ao governo, as emendas empenhadas têm que ser pagas. Quem ganha com isso são as comunidades e municípios beneficiados pelas emendas”, explicou Vander, sobre como conseguiu viabilizar o pagamento, mesmo sendo de oposição.

O 4º colocado é o deputado federal Fábio Trad, que integra a base do Governo, mas vem se notabilizando com duras e contundentes críticas a Bolsonaro. Apesar da oposição nas redes sociais e no Congresso Nacional, ele conseguiu emplacar R$ 7,7 milhões em emendas, acima dos principais defensores do bolsonarismo.

O Dr. Luiz Ovando viabilizou o pagamento de R$ 6,925 milhões. Fiel ao presidente, ele vem propagando que conseguiu a liberação de R$ 16,5 milhões em emendas no ano passado, mais que o dobro do valor informado pelo Portal da Transparência da Câmara dos Deputados. Neste ano, o deputado apresentou R$ 9,815 milhões em emendas, mas no material de divulgação faz propaganda de R$ 16,279 milhões.

O Jacaré questionou a assessoria de imprensa de Dr. Luiz Ovando para as diferenças entre os valores informados pela Câmara dos Deputados e o propagandeado nas redes sociais, mas não obteve retorno a respeito do assunto.

De acordo com a Câmara, Trutis viabilizou o pagamento de R$ 6,866 milhões em emendas no ano passado, o 6º colocado no ranking estadual. Neste ano, ele apresentou o maior montante entre os oito integrantes da bancada, com R$ 16,078 milhões. No entanto, neste ano ainda não houve empenho. O único que viabilizou o empenho de R$ 5,8 milhões foi Fábio Trad, que prevê a liberação de R$ 10,2 milhões no total para este ano.

Beto Pereira (PSDB) conseguiu viabilizar o pagamento de apenas R$ 5,9 milhões em 2020, enquanto ele fica em 2º lugar em emendas em 2021, com R$ 13,1 milhões. A lanterna é Bia Cavassa, com o pagamento de apenas R$ 4,259 milhões. Neste ano, a representante de Corumbá também apresenta o menor valor, com R$ 8,4 milhões.

Deputados preveem R$ 91,6 milhões em emendas neste ano

Emendas previstas para 2021
Loester Trutis (PSL)16.078.253
Beto Pereira (PSDB)13.159.986
Rose Modesto (PSDB)12.899.000
Vander Loubet (PT)11.029.986
Fábio Trad (PSD)10.293.228
Dagoberto Nogueira (PDT)9.889.993
Dr. Luiz Ovando (PSL)9.815.986
Bia Cavassa (PSDB)8.459.989

MS

Fonte: Ojacaré.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s