CORONAVIRUS, “Colapso vai começar por Dourados”, prevê secretário em dia de lotação máxima

Segundo epicentro dos casos de covid-19 em Mato Grosso do Sul, Dourados voltou para a beira do colapso faltando menos de uma semana para que a chegada “oficial” da pandemia no Estado. Quem fez o alerta foi o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, durante a inauguração da Unidade da Mulher e da Criança, ala construída em anexo ao HU (Hospital Universitário) de Dourados.

“Mato Grosso do Sul caminha pelo colapso na saúde e vai começar pela macrorregião de Dourados”, afirmou Geraldo, na presença do ministro da Educação, Milton Ribeiro, em agenda na maior cidade do sul do Estado.

Enquanto isso, em reunião nesta manhã em Campo Grande, com prefeitos de Mato Grosso do Sul, a secretária-adjunta de Saúde, Christine Maymone, dava aviso parecido: hoje, Mato Grosso do Sul bateu o recorde de pessoas internadas em um ano de pandemia, são 724 pessoas hospitalizadas. Além disso, Campo Grande e Dourados já estão sem vagas de UTI.

Segundo boletim divulgado nesta segunda-feira (8), a pior situação é a de Dourados, onde hoje há oficialmente “101%” de lotação, o que significa procura 1% maior que a disponibilidade de vagas. No sábado, a cidade teve todos os leitos ocupados e ontem a lotação caiu para menos de 100%. Nesta segunda-feira, a Prefeitura de Dourados ainda não divulgou a taxa de ocupação do município – que não leva em conta as vagas disponíveis em outras cidades da macrorregião como Ponta Porã, Naviraí e Nova Andradina, por exemplo.

Mais vagas – No mesmo evento, o prefeito de Dourados, Alan Guedes (PP), anunciou a abertura de mais 5 leitos ainda nesta semana e tratativas para a ativação de 10 UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) para tratamento de pacientes com covid no HU.

A unidade inaugurada hoje, direcionada para o atendimento de grávidas e crianças, pode ser transformada em espaço provisório para receber pessoas com o novo coronavírus.

Epicentro – Depois que a doença se espalhou pelas cidades do sul do Estado, dentre os trabalhadores de frigoríficos e suas famílias, Dourados se tornou epicentro da pandemia em junho. No dia 2 do sexto mês de 2020, pela primeira vez, uma cidade do interior de Mato Grosso do Sul superou Campo Grande em número de casos confirmados da covid.

Geraldo Resende (de máscara branca) ao lado da senadora Soraya Thronicke durante evento no HU (Foto: Helio de Freitas)

Fonte: Campograndenews.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s