RIO BRILHANTE: NOVA CÂMARA PODE AUDITAR CONTRATOS CELEBRADOS ANTERIORMENTE

Desde a posse da nova mesa diretora da câmara de Rio Brilhante, na última sexta-feira, o legislativo do município, vem passando por um reestruturação que tem por finalidade dar condições de trabalho aos vereadores. Num passado não muito distante, em nome da economia, os vereadores trabalhavam com o mínimo de estrutura, e de acordo com ex-vereadores, havia falta de alguns materiais como papéis e pen drives.

Outro trabalho que está sendo executado pela nova mesa diretora, é o levantamento dos gastos com prestadores de serviços e quanto a contratação de pessoas. De acordo com informações repassadas ao Enfoque Político, existe a possibilidade de que alguns contratos que foram assinados pela mesa diretora anterior, e que por algum motivo foi prorrogado para esta gestão, sejam revistos e podem vir a ser cancelados. No portal da transparência, consta no dia 17 de dezembro um aditivo em um contrato numa empresa de Campo Grande no valor de R$106 mil, o que nos parece estranho já que uma nova mesa diretoria assumiria menos de 15 dias depois, e o legislativo já estava de recesso para atendimento ao público.

De acordo com pessoas ouvidas pelo site Enfoque Político, tanto o presidente Juarez Roza, quanto a primeira secretária, Rose Giuliani, passaram esta semana toda reunidos com funcionários concursados da casa, com a finalidade de realizarem um raio x não apenas da parte física do prédio, que precisa de reparos na área externa e nos gabinetes, e alguns vereadores que fazem parte da bancada dos “novatos”, desejam que uma auditoria seja feita nos contratos de prestadores de serviço, nas compras realizadas pelo legislativo nos últimos anos e nas finanças da câmara, como forma de dar a esta “nova câmara”, uma identidade diferente do que foi apresentado até aqui.

Embora os trabalhos legislativos estejam de recesso até o mês de fevereiro, a mesa diretora juntamente com os funcionários de carreira da “Casa de Leis”, estão trabalhando internamente. De acordo com levantamento do site Enfoque Político, ações administrativas corriqueiras, como a elaboração de atas, e a dispensa de funcionários que são feitas anualmente, por alguma razão desconhecida não foram realizadas, o que faz com que alguns integrantes do legislativo fiquem com a pulga atrás da orelha.

Um dos vereadores ouvidos pela reportagem acredita, que neste momento o melhor é revisar todos os contratos e mostrar para a sociedade a real situação do legislativo.

“Para realizarmos um trabalho correto de fiscalizar as ações do executivo, primeiramente é preciso que nossa casa esteja em dias, por isso, sou a favor de auditar todas as contas e contratos, haja vista que os contratos celebrados anteriormente deveriam ter sido encerrados em dezembro, já que o novo presidente é quem é o dono do orçamento e deve decidir o que é melhor para casa”, explicou.

Para este ano de 2021, o orçamento que será enviado a câmara de vereadores é de R$ 7 milhões, para custear despesa com salários de vereadores, funcionários e despesas para manutenção do legislativo. Tem sido comum, que a sobra de recursos que não são utilizados pelos vereadores são devolvidos para o poder executivo. Divididos pelos 12 meses, a mesa diretora dispõe de cerca de R$ 583 mil mês para manutenção das atividades parlamentares.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s