Ministério da Economia descarta auxílio permanente aos mais vulneráveis

O Ministério da Economia acaba de divulgar uma nota negando a possibilidade de o auxílio emergencial de R$ 600 se tornar uma ajuda permanente do governo federal aos mais vulneráveis.

“Sobre as notícias de que o programa de auxílio emergencial pode ser permanente, o Ministério da Economia esclarece que tem tomado medidas de caráter temporário para combater os efeitos da pandemia.”

A nota afirma que as despesas não devem ser transformadas em permanentes “para não comprometer a recuperação das contas públicas a partir de 2021, nem a trajetória sustentável da dívida pública”.

“O compromisso com o teto de gastos dá credibilidade e promove investimentos que criam empregos e faz com que o governo onere cada vez menos a sociedade.”

O texto também diz que “o governo está preocupado em preservar vidas e a atividade econômica”.

“Com medidas extraordinárias, foi possível socorrer os mais vulneráveis que perderam seu sustento. Essa crise trouxe, entretanto, uma oportunidade para avaliar a efetividade dos programas de transferência de renda e desenhar propostas de melhorias.”

Segundo o Ministério da Economia, projetos para a reativação da economia estão em estudo e serão divulgados “no momento oportuno”.

Fonte: Oantagonista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.