Promotoria investiga gasto de R$ 640 mil da prefeitura com combustível

A Promotoria de Justiça de Mato Grosso do Sul instaurou inquérito civil para investigar a Prefeitura de Nova Alvorada do Sul, cidade a 118 km de Campo Grande, após denúncia revelar suposto uso da cota de combustível para atender a interesses políticos.

A denúncia foi feita ainda em 2018, mas o inquérito civil foi instaurado na semana passada pelo promotor de Justiça Maurício Mecelis Cabral.

O procedimento investiga principalmente o gasto de R$ 640,5 mil com abastecimento de carros da frota municipal de setembro a novembro de 2018. O montante representa despesa média mensal de R$ 213 mil para abastecer os carros da prefeitura em uma cidade com 23 mil habitantes.

Em resposta ao pedido de informações feito pelo promotor, a Assessoria Jurídica da prefeitura enviou, em agosto deste ano, a planilha de abastecimentos feitos em um posto de Nova Alvorada do Sul. Chamam a atenção gastos diários de até R$ 47 mil, como o ocorrido no dia 15 de outubro de 2018.

O gerente de frota da prefeitura, Washington Luiz Santana, que assina a planilha enviada ao MP, foi convocado para prestar esclarecimentos na Promotoria de Justiça. O depoimento dele será no dia 22 deste mês, às 10h.

O prefeito Arlei Silva Barbosa (MDB) também terá de se explicar. No dia 25 do mês passado, o promotor Maurício Cabral enviou ofício ao chefe do Executivo cobrando, em dez dias, a cópia do contrato entre o município e a empresa Taurus Card.

Carros de aliados

A denúncia feita ao MP em junho do ano passado revelou que o esquema foi montado para atender a interesses políticos. Até prestadores de serviço da prefeitura estariam abastecendo carros particulares na conta do município.

Conforme a denúncia, carros da frota que não estão mais rodando são cadastrados no sistema para a emissão do cartão magnético. Depois o cartão recebe crédito em combustível e vai parar nas mãos de servidores do alto escalão e líderes políticos do município. A denúncia aponta ainda suspeita de que os cartões são usados até por empresas de fachada.

Outro lado

Ao Campo Grande News, o prefeito Arlei Barbosa disse hoje que todas as informações solicitadas estão sendo apresentadas ao Ministério Público. “O gasto é completamente compatível com a frota do município, e sistematicamente controlado pelo sistema de gestão da frota”, afirmou.

Arlei disse ainda: “respeito a investigação e tenho certeza que todos os pontos serão esclarecidos. É normal que, com a proximidade de ano eleitoral, hajam denúncias para produção de matérias difamatórias. Estamos à disposição para qualquer esclarecimento, tendo, inclusive todas as informações no portal da transparência”.

Fonte: CorreiodoMS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s