Lava Jato falhou ao não chegar ao Judiciário, diz Marcelo Bretas

O juiz Marcelo Bretas, responsável pela Operação Lava Jatono Rio de Janeiro, reconheceu uma falha relacionada à ausência de denúncias sobre juízes, promotores e procuradores. “A operação [Lava Jato]deixou a desejar em relação ao Judiciário e ao MP . Há a sensação também de que não existe Lava Jato com a mesma intensidade em outros estados”, disse Bretas, em entrevista a ÉPOCA .

Ele discorda da tese de que as investigações foram parciais, uma reclamação clássica de petistas. “Os partidos mais envolvidos foram os ligados ao Poder Executivo, simples assim. E aqui no Rio, no caso, o MDB foi mais atingido que o PT porque era quem governava”, afirmou.

Bretas acrescenta uma informação de tirar o sono da classe política e empresarial brasileira. “Não para de chegar material, só não andamos mais rápido na operação por falta de pessoal. A verdade é que a Lava Jato não terá fim, ela é o novo normal”.

O juiz preferiu o silêncio quando lhe foi perguntado sobre a notícia da semana — a decisão do ministro Dias Toffoli, presidente do STF, de suspender investigações nas quais dados bancários tenham sido compartilhados, sem autorização judicial, por órgãos de controle como o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Fonte: Globo.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s